Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais

Navegação
Você está aqui: Página Inicial / importação / noticias / 2018 / 05 / 11 / Parceria entre Prefeitura e Fundação Casa leva debate sobre direitos humanos a adolescentes

Parceria entre Prefeitura e Fundação Casa leva debate sobre direitos humanos a adolescentes

Projeto, chamado ‘Casa da Cidadania e das Diversidades’, irá atender 30 internos que cumprem penas socioeducativas
Uma parceria entre a Prefeitura e a Fundação Casa levará debates sobre direitos humanos e diversidade aos adolescentes que estão cumprindo penas socioeducativas na unidade de Araraquara. A previsão é de que 45 adolescentes e jovens participem do projeto, semanalmente, divididos em três turmas.Uma reunião entre coordenadores e assessores da Secretaria de Planejamento e Participação Popular com os responsáveis pela Fundação Casa foi realizada nesta sexta-feira (11), na sede da unidade, para a definição de detalhes do projeto, que se chama “Casa da Cidadania e das Diversidades".“O objetivo é discutir as políticas de direitos humanos buscando a conscientização desses jovens de forma que se sintam parte dessa sociedade que os exclui. Acreditamos no poder transformador da educação em Direitos Humanos”, explica a coordenadora de Direitos Humanos, Maria Fernanda Luiz.Serão abordados temas como o preconceito contra negros, população LGBT e pessoas com deficiência, violência contra a mulher, entre outros. Os responsáveis por cada coordenadoria da Prefeitura, acompanhados por funcionários da Fundação Casa, irão mediar as conversas.O coordenador de Políticas para a Igualdade Racial, Luiz Fernando Costa de Andrade, afirma que a iniciativa surgiu de outro projeto já realizado no ano passado, na própria Fundação Casa. Na oportunidade, os temas relacionados à igualdade racial foram apresentados aos jovens no “Quesito Cor”. “A gente abordou a questão racial e percebeu que seria legal ampliar para outros temas”, relata.Segundo o diretor da Fundação Casa de Araraquara, Rodrigo Morganti, a parceria da instituição com a Prefeitura é essencial. “A gente fica feliz que essa administração se preocupe com essas questões. É um passo importante para conscientizar servidores e adolescentes sobre a diversidade, as diferenças e o combate à violência em todos os aspectos”, avalia.Para a secretária de Planejamento e Participação Popular, Juliana Agatte, a Prefeitura entende que esses temas são importantes para serem abordados e auxiliam no processo educacional dos adolescentes. “A gente quer agregar isso na vida deles, no conhecimento. Vamos apresentar essas políticas que são desenvolvidas no município”, afirma Juliana.Além de Luiz Fernando e Maria Fernanda, ainda estiveram na reunião a coordenadora de Políticas para as Mulheres, Amanda Vizoná, a assessora de Políticas para a Pessoa com Deficiência, Elisa Santos, e o assessor de Políticas para a Juventude, Guilherme Floriano.