Você está aqui: Página Inicial / importação / noticias / 2018 / 05 / 14 / Rodas de conversa nos CRAS promovem maior entendimento sobre o conceito de racismo

Rodas de conversa nos CRAS promovem maior entendimento sobre o conceito de racismo

Atividades acontecem de 14 a 23 de maio, em diversos CRAS da cidade
Uma das atividades da programação “Da abolição ao reconhecimento” - que acontece de 14 a 24 de maio, em referência ao Dia Nacional de Denúncia Contra o Racismo – será realizada em parceria com os CRAS (Centros de Referência de Assistência Social), com a temática “O que significou o 13 de maio de 1888? O que é Racismo?”.Esta atividade será realizada em forma de rodas de conversa, visando trabalhar a conscientização sobre os temas propostos, a partir das dúvidas que eventualmente as pessoas tenham. Assim, a partir das principais dúvidas e questionamentos da política de promoção da igualdade racial, buscará se promover o maior entendimento sobre o conceito de racismo, o impacto sócio-histórico do fim do regime oficial de escravidão e quais as prerrogativas desta política.A agenda é a seguinte: dia 14, às 8h30, no CRAS Cruzeiro do Sul; dia 15, às 14h, no CRAS São Rafael; dia 16, às 9h e dia 17, às 14h, no CRAS Yolanda Ópice; dia 18, às 8h15, no CRAS Hortências; dia 21, às 13h30, no CRAS Selmi Dey; dia 22, às 9h, no CRAS Vale do Sol; dia 23, às 8h30, no CRAS Cecap; e dia 23, às 13h45, no Centro da Juventude.“Diante de tantas ideias e preconceitos disseminados sobre as discussões relacionados ao tema racial e às culturas de matriz africana, afro-brasileira e de base tradicional popular - que representam parte fundamental da construção desse país, de sua cultura e organização social - é enriquecedor dialogar de perto com as pessoas, captando suas impressões. A ideia é promover entendimentos baseados nas discussões que sustentam as políticas de promoção da igualdade racial e combate ao racismo, e de todas as formas de preconceito. Iremos dialogar com os diversos públicos, respeitando suas visões de mundo e seus valores, tendo em vista o direito ao conhecimento ampliado da realidade e o reconhecimento de todos e todas, por todos e todas”, defende coordenador executivo de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Luiz Fernando Costa de Andrade.A programação “Da abolição ao reconhecimento” está em sua segunda edição, numa realização da Coordenadoria Executiva de Políticas de Promoção da Igualdade Racial – vinculada à Secretaria Municipal de Planejamento e Participação Popular. As atividades são gratuitas e abertas a todos interessados. A programação tem o objetivo de provocar reflexões e debates acerca das políticas de promoção da igualdade racial, com a participação da sociedade civil. A ideia é difundir conceitos e práticas e fortalecer iniciativas que visem à promoção da igualdade racial e o combate à discriminação e ao racismo, fazendo valer os dispositivos legais que fundamentam e regulamentam essa política e sua implementação.