Você está aqui: Página Inicial / importação / noticias / 2018 / 06 / 07 / Nova incubada investe em pesquisa tecnológica

Nova incubada investe em pesquisa tecnológica

Instalada na Incubadora de Empresas de Araraquara, BioSmart Nanotechnology tem três projetos aprovados em programa da Fapesp
 Criada em 2016 por doutores especializados na área Química e Farmacêutica, a BioSmart, instalada na Incubadora de Empresas de Araraquara, investe no fomento da pesquisa tecnológica para desenvolvimento de insumos específicos voltados a empresas que vão desde o setor da saúde até à opto-eletrônica.Entre os diversos produtos a Bio Smart desenvolve nanopartículas  de prata, nanofios de prata, nanobastões de ouro, nanopartículas magnéticas compósitos, blendas, micro e nanopartículas polimėricas.Atualmente, a empresa  conta com três projetos aprovados no Programa Inovativo de Pequenas Empresas (PIPE) fase I, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), em parceria com as universidades da região, Unesp, Uniara, USP e UFSCar.“No momento, estamos desenvolvendo três projetos. O primeiro, de embalagens inteligentes/comestíveis, a fim de contornar os problemas ambientais associados aos derivados do petróleo; o segundo, de obtenção de um ativo cosmético antirrugas,  a partir de resíduos; e o terceiro, para curativos veterinários e humanos, vítimas de Leishmaniose”, relata a representante da BioSmart, Hélida Gomes Oliveira Barud.O investimento inicial do financiamento da Fapesp contempla aquisição de equipamentos e despesa de pessoal.“Além das pesquisas, os diretores acreditam que podem atrair novos investidores para escalonar a fabricação de produtos tecnológicos específicos, possibilitando o alcance de mercado nacional e futuramente internacional, relata a farmacêutica Andréia Meneguin.Neste cenário, a BioSmart firmou recentemente um contrato de dois anos com uma importante empresa brasileira de produtos biotecnológicos, relacionado ao fornecimento de nanopartículas de prata.“Nossa missão é oferecer um suporte tecnológico confiável que resulte em soluções inovadoras direcionadas a atender as necessidades do mercado em constante evolução”, projetam os químicos Hernane Barud e Robson Rosa, consultores científicos da empresa.Para o coordenador executivo da Indústria e Tecnologia, da Secretaria Municipal do Trabalho e Desenvolvimento Econômico, Heber Pereira, a BioSmart será uma referência em biotecnologia na região e, em breve, estará atuando no mercado globalizado de inovações.InovaçõesA diversidade das empresas incubadas fortalece os objetivos da Incubadora, segundo o gerente da Incubadora, Lucas Campanha. “Temos empresas que vão desde o ramo de alimentação tradicional e vegana; automação,  a drones e de cunho tecnológico, ampliando assim nosso leque de atuação”, destaca.