Você está aqui: Página Inicial / importação / noticias / 2018 / 06 / 15 / Espetáculos da sexta (22) colocam a opressão em xeque

Espetáculos da sexta (22) colocam a opressão em xeque

“Sínthia” e "Antígona Revis(i)tada e a violência do não-ser” propõem reflexões sobre os direitos humanos
A atualidade em cena, bem como trataria Luís Antonio Martinez Corrêa, chega à programação do Festival de Teatro que homenageia o grande artista cênico araraquarense. Para essa noite de temas contemporâneos, a Velha Companhia apresenta “Sínthia”, enquanto a atriz Eleonora Ducerisier traz sua "Antígona Revis(i)tada e a violência do não-ser” para a Semana Luís Antonio Martinez Corrêa.“Sínthia” abre a agenda da sexta, no SESI Araraquara, na Vila Xavier, às 19 horas. O espetáculo da Velha Companhia, com direção do premiado Kiko Marques, começa em 1968, contando a vida do músico desde seu nascimento até o ponto marcante onde ele assume Sínthia.Discutindo durante o enredo temas como a ditadura, identidade de gênero e como a vida pessoal é determinada pela convivência social, a peça é uma reflexão sobre aquilo que temos como certo e errado e as razões pelas quais matamos o desconhecido.O espetáculo é, sobretudo, uma abordagem sobre um tempo em que a intolerância ao outro impera, e a compaixão, sentimento que Vicente sente, não é aceita. “Sínthia”, nesse caso, é uma peça que assume a missão de ser plural. A nova produção da Velha Companhia tem a direção de Kiko Marques, ganhador dos prêmios APCA, Shell e Aplauso Brasil de melhor dramaturgo pelo espetáculo “Cais ou Da Indiferença das Embarcações”, de 2013.No elenco de “Sínthia” estão: Denise Weinberg, Henrique Schafer, Alejandra Sampaio, Virgínia Buckowski, Kiko Marques, Marcelo Diaz, Willians Mezzacapa, Marcelo Marothy e Valmir Sant’anna. O espetáculo volta à programação da Semana Luís Antonio no sábado, 23 de junho, no mesmo local e horário.Depois, às 21 horas, Eleonora Ducerisier apresenta "Antígona Revis(i)tada e a violência do não-ser”, no Teatro Wallace Leal. O monólogo ressalta uma reflexão sobre os direitos humanos, o direito à vida e a necessidade de sobreviver à opressão.A peça mostra a crueza da opressão, mas também a beleza em cada passo, em cada respirar contra essa opressão, num teatro brechtiano que sacode o expectador à reflexão durante e após o espetáculo, num momento onde coloca-se em xeque os direitos individuais de forma pontual na sociedade brasileira.Numa encenação minimalista, utilizando a concepção do teatro de arena e a proximidade com o público, como se a experiência cênica acontecesse em uma sala, num bate-papo entre amigos, num espaço entre o ator e o público.Eleonora Ducerisier é a diretora, dramaturga e atriz nesse monólogo, lançando-se em seu primeiro desafio solo. "Antígona Revis(i)tada” será reapresentada no dia 22, no mesmo local e horário. Os convites gratuitos podem ser retirados uma hora antes da apresentação.Com o tema “30 anos de arte e resistência”, a Semana Luís Antonio Martinez Corrêa – Festival de Teatro chega à sua 30ª edição com uma programação que se estende até 24 de junho, com uma série de apresentações e atividades cênicas gratuitas. A programação - realizada pela Secretaria Municipal da Cultura e Fundart, com o apoio do Sesc Araraquara e Sesi Araraquara - pode ser acompanhada pelo site da Prefeitura de Araraquara, ou pela página do evento no Facebook. SERVIÇO:Semana Luís Antonio Martinez Corrêa apresenta:Dia: sexta-feira (22 de junho) 19h - "Síntia"Local: SESI Araraquara (Avenida Octaviano Arruda Campos, 686 – Jardim Floridiana/ Vila Xavier)* conferir disponibilidade de ingressos ou fazer a reserva virtual no SESI 21h - "Antígona Revis(i)tada e a violência do não-ser” com Eleonora DucerisierLocal: Teatro Wallace Leal Valentin Rodrigues (Avenida Espanha, 485 – Centro)* ingressos distribuídos uma hora antes da apresentação