Você está aqui: Página Inicial / importação / noticias / 2018 / 07 / 06 / Prefeitura já projeta ampliação do ‘Saúde em Casa”

Prefeitura já projeta ampliação do ‘Saúde em Casa”

Segundo a gerente do programa, Silvana Lee, objetivo do governo Edinho é entregar medicamentos em domicílio em toda a cidade
Lançado em março deste ano pelo prefeito Edinho, o programa “Saúde em Casa”, já beneficia moradores de várias regiões de Araraquara, incluindo o distrito de Bueno de Andrada e os assentamentos rurais Monte Alegre e Bela Vista, entre outros bairros. A meta do programa, que segue sendo implementado por etapas, é entregar os medicamentos por toda a cidade.Desenvolvido pela Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Gerência de Assistência Farmacêutica, o programa atende pacientes SUS (Sistema Único de Saúde) com a entrega em domicílio de medicamentos de uso continuado para doenças crônicas controladas, como hipertensão e diabetes.Em entrevista ao ‘Canal Direto com a Prefeitura’, na quinta-feira (5), pela TV Web Participativa (via página oficial do Facebook da Prefeitura de Araraquara), a gerente de Assistência Farmacêutica e coordenadora do “Saúde em Casa”, Silvana Lee, ressaltou a importância do programa para a população.“A Prefeitura tem a preocupação de levar o medicamento a toda população de Araraquara, principalmente para as pessoas que têm alguma dificuldade de locomoção ou, que por algum outro motivo, não pode sair de casa. Por isso, o programa foi pensado com enfoque neste público e o medicamento é entregue em domicílio”.Acessibilidade“O programa também foi idealizado para favorecer as pessoas que moram em bairros cujas unidades de saúde, ou postos de atendimento, não dispõem de farmácia. Isso as obrigava a se deslocarem para outra farmácia de referência, que às vezes fica distante de casa”, explicou.Segundo Silvana, são medicamentos de uso contínuo, destinados a quem tem problema de hipertensão arterial, ou diabetes, e para quem faz planejamento reprodutivo. A entrega é feita a cada dois meses.Para ser beneficiário do “Saúde em Casa”, é preciso ser usuário do medicamento e estar cadastrado na unidade de saúde, passando por consultas de rotina. “Também é necessário estar estabilizado, ou seja, já tenha acertado a dose do medicamento e com a pressão arterial e a glicemia controladas”, pontuou a gerente.AcompanhamentoÉ importante ressaltar, segundo Silvana Lee, que este programa não desobriga o beneficiário de ir ao posto de saúde. “O beneficiário precisa estar passando por consultas periódicas para receber o medicamento adequado, de acordo com suas necessidades. Por isso, é preciso também estar sendo acompanhado pela unidade de saúde do bairro em que reside”. Ainda de acordo com Silvana, toda pessoa que consegue controlar doenças como hipertensão e diabetes dificilmente vai procurar uma UPA para atendimento.A gerente do “Saúde em Casa” acrescentou que na segunda etapa do programa, o prefeito Edinho objetiva estender a entrega de medicamentos também aos bairros em que as unidades de saúde tenham farmácias. Silvana Lee ainda acrescentou que o programa existe já funciona em alguns estados brasileiros, a exemplo de Araraquara, porque o Ministério da Saúde tem como prioridade facilitar o acesso da população aos medicamentos.ExtensãoVale ressaltar que este programa, que chegou na quinta-feira (5) à região do Jardim Paraíso e Parque Igaçaba, também já beneficia moradores das regiões atendidas pelas unidades de saúde do Jardim Cruzeiro do Sul, Laranjeiras II, Jardim Pinheiros, Jardim Iedda, Adalberto Roxo, Indaiá e Santana.