Você está aqui: Página Inicial / importação / noticias / 2018 / 09 / 18 / Araraquara debate ‘Setembro Amarelo’ com ações

Araraquara debate ‘Setembro Amarelo’ com ações

No mês de reflexão mundial envolvendo o tema suicídio, enfermeira do Caps II destaca importância do debate sobre o assunto
 O programa ‘Canal Direto com a Prefeitura’ também participa do “Setembro Amarelo”, mês de prevenção ao suicídio, debatido em todo o Brasil. No dia 10 de setembro, é lembrado o “Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio”.Em entrevista ao ‘Canal Direto’, na quinta-feira (13), a enfermeira do Caps II (Centro de Atenção Psicossocial), Viviane Ferreira, explicou que essa campanha visa falar sobre um assunto que até há pouco tempo era considerado um tabu.Segundo Viviane, antes do debate aberto, se pregava que abordar o tema era uma forma de incentivar a prática do suicídio. Agora, a campanha diz que é preciso falar, inclusive, até com quem já tentou o suicídio.Para Viviane Ferreira, uma das principais causas que pode levar ao suicídio é o emocional. “A pessoa pode estar emocionalmente instável por uma incapacidade permanente, por saber de alguma doença grave, incurável, ou pelo isolamento da sociedade, etc, e tentar contra a própria vida”.“Também se a pessoa não tiver uma saúde mental adequada e se além do estresse não haver qualidade de vida em casa e um ciclo de amigos, pode ser influenciada a praticar o suicídio”, acrescentou.Existem também os transtornos mentais, que vão além da depressão. “O paciente psicótico pode ser um suicida, como os dependentes químicos, que formam o grupo da população de risco”.Em mulheres, a propensão ao suicídio se dá na fase da vida adulta, enquanto nos homens, acima dos 50 anos, principalmente os não casados.SegregaçãoAinda em relação às tentativas de suicídio, há um número muito grande de jovens envolvidos. “Mais pela cultura do bullyng, ou de segregação, de tudo o que é diferente”.Nessa categoria, entra a comunidade LGBT, a população indígena e as pessoas com alguma deficiência, grupos tidos como os mais segregados pela sociedade.“As tentativas atingem mais a faixa etária dos 15 aos 19 anos, com alguns fatos sendo concretizados até pelo uso excessivo de substância química que desestabiliza a condição emocional”.Também é crescente o número de suicídios envolvendo crianças, principalmente na Europa, por conta da depressão infantil, segundo Viviane.“Embora seja mais difícil prevenir a primeira tentativa de suicídio, é possível (prevenir) a partir da segunda, se houver acolhimento da sociedade e da família, além do tratamento que pode alterar a auto-estima da pessoa”, explica enfermeira do Caps II.Viviane também enfatiza que o que pode levar ao suicídio é a dor insuportável que uma pessoa está sentindo, sem ver condições de reversão. Isso faz com que ela tente eliminar o sofrimento eliminando a própria vida, muitas vezes se auto mutilando.RealizaçõesAs ações da Prefeitura neste “Setembro Amarelo” são realizadas através de visitas. Como as já feitas à Santa Casa, a unidades da Unesp e da própria Prefeitura, além da presença de Viviane no próprio ‘Canal Direto’.O Caps AD (Centro de Atenção Psicossocial – Álcool e Drogas) atende a dependentes químicos na Avenida Sete de Setembro, na região central da cidade.O Caps II, no Jardim das Roseiras, acolhe pessoas emocionalmente instáveis, com transtorno mental.Em casos de lesão por tentativa de suicídio, primeiro a pessoa deve ser encaminhada a uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento), ainda de acordo com Viviane Ferreira.Linha abertaO programa ‘Canal Direto’ com a Prefeitura’ vai ai ar ao vivo, de segunda a sexta-feira, às 18h30, pela TV Web Participativa, na página oficial da Prefeitura de Araraquara. O entrevistado, que fala por cerca de dez minutos com os internautas, é sempre um representante direto do governo.