Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais

Navegação
Você está aqui: Página Inicial / importação / noticias / 2018 / 11 / 12 / Nos 17 anos da Cooperativa Acácia, Edinho sanciona o Dia Municipal do Catador de Materiais Recicláveis

Nos 17 anos da Cooperativa Acácia, Edinho sanciona o Dia Municipal do Catador de Materiais Recicláveis

Projeto de lei é de autoria do vereador Edio Lopes (PT); evento foi realizado na sede da cooperativa, no Jardim Altos de Pinheiros III, nesta segunda (12)
 Uma solenidade especial na Cooperativa Acácia, na manhã desta segunda-feira (12), teve dupla celebração: o aniversário de 17 anos da cooperativa e a sanção do projeto de lei que institui e inclui no Calendário Oficial de Eventos do Município o "Dia Municipal do Catador de Materiais Recicláveis", de autoria do vereador Edio Lopes (PT), a ser comemorado anualmente em 12 de novembro.Em sua fala, o prefeito Edinho destacou o papel que a cooperativa possui na coleta seletiva da cidade, contribuindo para a sustentabilidade e gerando empregos. “A Acácia se tornou exemplo para o Brasil. A profissão de vocês é muito importante, pois contribui para que a gente busque uma sociedade mais equilibrada, busque a sustentabilidade. É um exemplo de cooperativismo, gerando renda”, declarou.Por isso, a criação do Dia Municipal do Catador de Materiais Recicláveis é importante para reforçar o trabalho desenvolvido pelos cerca de 170 cooperados, segundo o prefeito. “A gente quer gritar bem alto para que todos enxerguem a importância de vocês”, completou, parabenizando o vereador pela iniciativa.Edio Lopes reforçou que é necessário respeito com os coletadores. “Muitas pessoas acreditam que quem trabalha com recicláveis é lixo. Estamos aqui para mostrar o contrário, que vocês fazem parte da sociedade e trabalham com dignidade, de cabeça erguida, sustentando a família. Sem vocês, a cooperativa não existiria”, disse o autor da lei.A presidente da Cooperativa Acácia, Helena Francisco da Silva, agradeceu a todos pela lembrança, em nome do Movimento Nacional dos Catadores de Recicláveis. “É o primeiro dia de muitos. Nosso objetivo é ser respeitado. A gente recolhe, prensa, vende. Milhões de pessoas vivem da catação. Queria que todas as Câmaras Municipais fizessem o mesmo para valorizar essa categoria”, afirmou.Para a coordenadora do Trabalho e de Economia Criativa e Solidária, Camila Capacle, a lei é “mais uma conquista e um reconhecimento a uma profissão tão importante”. “Mas temos muitas conquistas ainda para batalhar”, destacou.O superintendente do Daae (Departamento Autônomo de Água e Esgotos), Donizete Simioni, lembrou que a primeira passagem de Edinho pela Prefeitura (2001-2008) marcou a criação da Coordenadoria de Meio Ambiente e o desenvolvimento de políticas públicas ambientais. “Hoje, 100% da cidade são cobertos pela coleta seletiva. Parabéns a quem leva esse projeto para frente.”Também presente no evento, a deputada estadual Márcia Lia (PT) relatou as lutas e superações dos catadores e das catadoras. “Eu tenho muito orgulho de ver essa cooperativa. Todos vocês e a Helena são vencedores. Temos muito orgulho de cada um de vocês”, reforçou a deputada.Ainda estiveram na solenidade os vereadores Roger Mendes (Progressistas) e Toninho do Mel (PT), o gerente de Resíduos Sólidos do Daae, Agamenon Brunetti Júnior, além dos catadores e das catadoras da Acácia.HistóriaEm 2001, um grupo de 40 catadores independentes que estavam sobrevivendo do antigo lixão foi organizado. Esse grupo passou a ocupar a usina de triagem e foi responsável por criar a Associação Acácia dos Trabalhadores de Materiais Reaproveitáveis de Araraquara, juridicamente constituída em 2002.Já em 2005, a Acácia foi estatutariamente transformada em cooperativa: a Cooperativa Acácia de Catadores, Coleta, Triagem e Beneficiamento de Materiais Recicláveis de Araraquara, formalizada em fevereiro de 2006.Atualmente, a Acácia tem média mensal de 417,46 toneladas de materiais recicláveis coletados.