Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais

Navegação
Você está aqui: Página Inicial / importação / noticias / 2018 / 11 / 30 / ‘Dulce Whitaker é uma intelectual que marcou sua época’, afirma Edinho

‘Dulce Whitaker é uma intelectual que marcou sua época’, afirma Edinho

Professora Doutora histórica da Unesp recebeu o título de Professora Emérita na tarde desta sexta-feira (30), no campus da Faculdade de Ciências e Letras
O prefeito Edinho esteve na Faculdade de Ciências e Letras (FCL) da Unesp e parabenizou a Professora Doutora Dulce Whitaker pelo título de Professora Emérita recebido em sessão solene na tarde desta sexta-feira (30).“Dulce foi uma intelectual que influenciou de forma definitiva na formação de gerações que passaram pelas suas aulas e orientações acadêmicas. Esse título faz justiça a uma mulher que marcou sua época. Ela está entre os maiores intelectuais da história da sociologia rural brasileira. Uma figura humana incrível”, disse o prefeito.Ainda estiveram no evento a pró-reitora de extensão universitária, Cleópatra da Silva Planeta, representando o reitor da Unesp, Sandro Roberto Valentini; o diretor da FCL, Cláudio César de Paiva; a vice-diretora da FCL, Rosa Fátima de Souza Chaloba; as professoras doutoras Vera Botta e Ângela Fernandes; a secretária da Educação, Clélia Mara dos Santos; entre outras autoridades.HistóriaDulce Consuelo Andreatta Whitaker nasceu em Curitiba/PR em 21 de dezembro de 1934 (portanto, tem 83 anos). Graduou-se em Ciências Sociais pela Unesp, em Presidente Prudente, em 1967, quando ingressou aos 30 anos de idade e com as filhas já adolescentes.Sua dissertação de mestrado “O vestibulando e a cultura legítima: análise do estudante brasileiro dentro do processo de urbanização”, concluída em 1979 pela Universidade de São Paulo e publicada pela Editora Semente sob o título “A Seleção dos Privilegiados”, é um marco na compreensão das teorias do sociólogo francês Pierre Bourdieu no Brasil.A tese de doutorado “Ideologia e práticas culturais: o controle ideológico do trabalhador da cana”, defendida em 1984, aborda uma fundamentação teórica densa e inova metodologicamente, uma vez que utiliza redações infantis, colhidas junto aos filhos dos trabalhadores rurais, para compreender os processos de controle ideológico aos quais estavam submetidos pela usina de cana de açúcar.Dulce ingressou como professora na Unesp nos anos 1970, ainda em Presidente Prudente e, com a unificação que criou efetivamente a Universidade Estadual Paulista, transferiu-se para o campus de Araraquara.A professora doutora se aposentou no final dos anos 1980, mas continuou ativa na pesquisa e na pós-graduação. Em 2014, Dulce Whitaker recebeu da Câmara Municipal o título de Cidadã Araraquarense.