Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais

Navegação
Você está aqui: Página Inicial / importação / noticias / 2018 / 12 / 14 / Diretora da Fungota destaca humanização do parto

Diretora da Fungota destaca humanização do parto

Confira balanço das ações da Maternidade Gota de Leite em 2018

Confira a íntegra da entrevista:

https://www.facebook.com/prefeituraararaquara/videos/2246482735633568/?t=2

O novo modelo adotado pela Maternidade Gota de Leite visa humanizar o parto, retornando a participação direta de familiares junto à mulher que vai dar à luz. Em entrevista ao programa ‘Canal Direto com a Prefeitura’, na quarta-feira (12), sobre o balanço das ações da Maternidade Gota de Leite em 2018, a diretora executiva da Fungota (entidade mantenedora da Maternidade), Lúcia Ortiz, enfatizou que os avanços desse novo modelo é motivo de comemorações entre todos os envolvidos.

Leia, a seguir, os principais tópicos do balanço feito por Lúcia:

Novas propostas: Desde que assumimos, há dois anos, a proposta era desenvolver ações transformadoras mudando o modelo de gestão da Maternidade. Não só promovendo estabilidade financeira, mas também transformando a forma de cuidar das mulheres que procuram a Maternidade Gota de Leite para seu parto. E, ao longo deste ano, buscamos ações ousadas e agora estamos comemorando.

Há alguns anos, o nascer era um universo feminino. A parturiente permanecia em casa e as mulheres mais experientes, como a mãe, a avó ou vizinha, auxiliavam no trabalho de parto. Porém, algumas mulheres e bebês precisam da intervenção de um profissional, o que não ocorria antes e por isso mulheres e crianças morriam, ou tinham complicações durante os trabalhos de partos.

A partir daí, partiu-se para um extremo, com o parto passando a ser tratado como algo não natural e, com isso, as mulheres passaram a dar à luz em hospitais, dentro dos centros cirúrgicos, através de cesarianas, tirando o conforto da família.

Retomada: Como este método também foi questionado, hoje o novo modelo permite que a mulher tenha o bebê dentro do hospital, mas com o resgate dos tempos e sentimentos em que a crianças nascia em casa.

Com isso, o hospital abriu suas portas para o marido acompanhar a mulher durante todo o trabalho de parto, ou alguém que ela escolha como acompanhante – a mãe ou amiga.

A equipe da Maternidade está lá, como todo seu conhecimento científico, mas a grande luta agora é para a gente mudar a forma de trabalhar, de modo que a mulher seja a protagonista do seu parto. Ou seja, a mulher participando das decisões a partir dos esclarecimentos de toda a equipe. Com as nossas explicações, ela irá se sentir como alguém que está conduzindo e decidindo sobre o que é melhor para ela durante o trabalho de parto.

Isso não é fácil e nós estamos comemorando porque o processo exigiu reestruturação e treinamento de equipe, mudança de protocolo e muita conversa, já que estamos mudando um paradigma.

Interação - Estamos ouvindo os profissionais da Gota, os movimentos de mulheres e as mulheres, visando adequar nosso processo de trabalho de modo a garantir uma assistência humanizada.

Com isso, os diversos atores envolvidos estão de conhecendo. A parturiente entendendo o papel do médico e da enfermeira e os profissionais se sentindo no lugar da parturiente e do acompanhante.

Isso significa um momento de muito aprendizado e muita reflexão e acho que só tende a revolucionar a forma de atendimento na Gota de Leite.

Hoje, a Maternidade não faz nenhuma objeção para que a mulher traga, além do acompanhante do sua escolha, a sua doula, profissional que é contratado por ela. A única exigência é que a doula seja credenciada na Gota de Leite.

Inserção - Este ano, a Gota foi inserida na Rede de Assistência à Mulher, que visa atender a mulher em todas as suas necessidades e níveis de assistência. Nesse sentido, ela está dando suporte às unidades básicas, ao Ambulatório da Saúde da Mulher, e ao Ambulatório de Gestação de Alto Risco, oferecendo exames específicos e, se necessário, acesso à estrutura hospitalar

Com essa inserção, vieram cirurgias de laqueadura e vasectomia, além de exame complexo como vídeo-histeroscopia e cirurgias ginecológicas.

Por tudo isso é um momento de muita comemoração, ou seja, de podermos atingir nosso objetivo que é oferecer uma assistência integral e humanizada à mulher. Isso motiva a enfrentar os novos desafios que vem por aí.

Linha aberta

O programa ‘Canal Direto com a Prefeitura’ é apresentado pela TV Web Participativa, via página oficial da Prefeitura de Araraquara, ao vivo, de segunda a sexta-feira, às 18h30, sempre com a participação de um representante do governo.