NOTÍCIAS

Voltar

1ª Conferência da Pessoa com Deficiência é nesta 6ª feira

22 de novembro de 2017


A Prefeitura de Araraquara realiza nesta sexta-feira (24), das 8h às 16h, no Centro Internacional de Convenção, a 1ª Conferência Municipal da Pessoa com Deficiência.

 Durante a atividade, sob o tema “Inclusão social – pessoas com deficiência”, serão apresentadas várias propostas de implementação de políticas públicas, debatidas e aprovadas durante a pré-Conferência do setor, realizada em setembro último, na Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais).

 De acordo com Elisa dos Santos Rodrigues, assessora especial de Políticas para Pessoas com Deficiência (ligada à Secretaria Municipal de Planejamento e Participação Popular), a Conferência oferecerá uma oportunidade para o aprofundamento dos debates. O resultado culminará na construção de um Plano Municipal que norteará as ações municipais para os próximos anos.

 Em entrevista ao ‘Canal Direto com a Prefeitura’, na segunda-feira (21), Elisa disse que as principais demandas das pessoas com deficiência em Araraquara envolvem as áreas de saúde, acessibilidade, educação e assistência social. “As pessoas pedem maior acessibilidade também nas lojas do comércio e mais respeito às vagas de deficientes e idosos no trânsito de Araraquara”, afirmou.

 Outra proposta em debate, ainda segundo a assessora, é o respeito para com as pessoas com deficiência intelectual. “Esta é invisível, ao contrário da deficiência física, e por isso muita gente não respeita”, diz Elisa.

Ela reforçou a importância da participação da população na Conferência, que terá como palestrante, às 10h30, o médico e professor Marco Aurélio Ubiali, presidente das Apaes do Estado de São Paulo.

O Centro Internacional de Convenção fica na Rua Ivo Antonio Magnani, 430, próximo à Arena da Fonte.

 

Por mais respeito

Ainda no programa ‘Canal Direto com a Prefeitura’, Elisa Rodrigues ressaltou a Campanha “Respeite”, realizada em outubro na cidade pela Coordenadoria de Mobilidade Urbana, Assessoria Especial de Políticas para Pessoas com Deficiência e Secretaria Municipal de Comunicação.

“Esse evento (visando conscientizar a população sobre os direitos de idosos e pessoas com deficiência de estacionar veículos em vagas especiais) foi muito positivo e aprovado ao menos por uma parte da sociedade. Mas é preciso avançar na conscientização dos que ainda desrespeitam esses direitos”, disse Elisa​.

 

Como informado durante a campanha, o Código de Trânsito Brasileiro foi atualizado no final do ano passado e passou a considerar o uso de vagas especiais sem credencial como uma infração gravíssima, com multa de R$ 293,47, perda de sete pontos na CNH e remoção do veículo.

Voltar

Acesso Rápido

Siga-nos no Facebook

Links Úteis