Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2019 / Abril / 04 / Escolas municipais garantem inclusão de 114 alunos com autismo

Educação

Escolas municipais garantem inclusão de 114 alunos com autismo

Dos 114 alunos com TEA, 80 estão na educação infantil e os demais na educação fundamental
TEAeducaçãomunicipal.jpg

 

 

Romper preconceitos e integrar a criança com Transtorno do Espectro Autista (TEA) no processo educacional da rede pública do município. Essa é uma das principais metas das escolas municipais, em conjunto com a Educação Especial, que hoje atendem 114 alunos com TEA; sendo 80 na educação infantil e os demais na educação fundamental.

De acordo com Cássia Canato, Gerente de Educação Especial, todos estes 114 alunos frequentam salas de ensino regular e no contra turno frequentam as salas de recursos multifuncionais, onde recebem atendimento educacional especializado, desenvolvido pelos professores de educação especial.

Ao todo, a rede municipal reúne hoje 29 professores de educação especial, cuja função também é orientar e instrumentalizar os professores da sala regular quanto aos aspectos que envolvem as adaptações de acesso ao currículo.

As EMEFs do município contam com salas próprias de recursos multifuncionais. Já os alunos da educação infantil são atendidos nas salas do CAEE - Centro de Atendimento Educacional Especializado (CAEE) Marisa Góes Wanderley, localizado na Vila Xavier.

Além disso, dos 114 alunos do município com TEA, 54 também contam com agentes educacionais que os auxiliam e apoiam na higiene, na alimentação e na locomoção, objetivando promover a autonomia.

Se de um lado estão os alunos com TEA, que podem contar com uma escola municipal preparada para ajudá-los com o aprendizado, do outro estão os demais alunos, que aprendem a conviver com as diferenças de forma natural, a desenvolver o sentido de entreajuda, o respeito e a paciência.

Para o prefeito Edinho, que abriu a Semana Municipal de Conscientização sobre o Autismo defendendo a inclusão, é possível romper o preconceito com políticas públicas.

 “Não existe questionamentos, na nossa administração, das demandas da criança com autismo. O que é preciso ser feito, nós fazemos. Criamos essa política na educação e queremos fazer o mesmo nas demais áreas. O objetivo é ouvir as necessidades das mães, das famílias, para construir políticas públicas que dê a elas a possibilidade de crescerem com qualidade de vida e se transformarem em cidadãs e cidadãos”, defendeu o prefeito.

 

Semana de Conscientização

 

Educação inclusiva é o tema da Roda de Conversa sobre Autismo, nesta quinta-feira (4), a partir das 19h, no auditório da Unip. Participam da mesa, além de Cássia Canato, a psicóloga e pegadoga  Priscila Benitez, e a psicopedagoga e professora de educação especial Patrícia Contreras Campesan, que falarão sobre suas experiências na área de educação inclusiva.

A Roda de Conversa integra a programação da Semana Municipal de Conscientização sobre o Autismo que prosseguirá nesta sexta-feira (5), às 15h no auditório da OAB, com o curso de capacitação: “O que é TEA? - Mitos e verdades”, ministrado por Maria Clara de Freitas, tendo como público alvo servidores públicos e profissionais em geral.

No sábado (6), às 14h15, ainda dentro da programação, está marcada a 3ª Sessão de Cinema Azul, no Cine Center Lupo, com filme a ser definido. Crianças, adolescentes e adultos com TEA não pagam ingressos e seus acompanhantes só pagam meia entrada.

No domingo (7), a Semana termina com a 2ª  Edição do Piquenique Azul, das 9h às 12h, no Parque do Botânico, com atividades recreativas. A sugestão aos participantes desse evento é usar roupas azuis, levar uma cesta de café da manhã e toalha de mesa.

registrado em: , ,