Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2019 / Abril / 05 / Terreno no Cruzeiro do Sul é encontrado com lixo domiciliar

Urbano

Terreno no Cruzeiro do Sul é encontrado com lixo domiciliar

Área foi roçada recentemente pela Prefeitura. Prefeito reforça pedido de apoio à população
foto02 Prefeito Edinho alerta população para o descarte irregular de lixo 05abr19 Tetê Viviani.jpg

 

 

 

Durante visita ao Jardim Cruzeiro do Sul para acompanhar a operação tapa-buracos, nesta sexta-feira (5), o prefeito Edinho encontrou um terreno tomado por lixo domiciliar e materiais inservíveis que podem se tornar criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue.

O terreno fica na rotatória de acesso do bairro ao Jardim Dumont, próximo à unidade de saúde do Cruzeiro do Sul e da Emef Waldemar Saffiotti, onde centenas de crianças e adolescentes estudam diariamente.

Utilizando as redes sociais, Edinho reforçou à população a necessidade de deixar os terrenos públicos e privados limpos e sem objetos que possam ajudar na proliferação do mosquito da dengue.

“Esta área está roçada. Ou seja, foi limpa recentemente. Não dá para entender. O lixo domiciliar é recolhido pela Prefeitura frequentemente. Não tem a menor justificativa para ser jogado aqui. Todos os copos, vasilhames, viram criadouros do mosquito quando chove. É uma situação de falta de cidadania, de responsabilidade. Vivemos uma epidemia de dengue, mas algumas pessoas não conseguem entender”, disse o prefeito, informando que o terreno será limpo novamente.

“A Prefeitura está intensificando os mutirões, a fiscalização, mas não podemos conviver com uma situação como essa. É inadmissível”, reforçou Edinho.

Segundo os últimos dados levantados pela Vigilância Epidemiológica, são 5.589 casos de dengue confirmados em Araraquara neste ano, com cinco mortes em decorrência da doença.

Ações
Desde o ano passado, a Secretaria Municipal de Saúde tem se empenhado em ações que busquem interromper a proliferação do mosquito Aedes aegypti, incluindo os bloqueios casa a casa dos agentes de vetores para eliminação de criadouros, atividades de nebulização, mutirões semanais realizados aos sábados, o fumacê diário, além do trabalho de Avaliação de Densidade Larvária (ADL). E é justamente a ADL que traz à tona um dado bastante alarmante: 80% dos criadouros do mosquito estão nos quintais das residências que têm moradores. Número que evidencia a importância da participação dos araraquarenses nessa batalha travada pela Prefeitura e órgãos de saúde.

A Prefeitura também intensificou as notificações e multas nos locais em que podem se proliferar criadouros e ampliou o acolhimento ambulatorial a pacientes que possivelmente tenham contraído a dengue.

Dois polos de atendimento à dengue foram abertos (no Cear e na Rua Voluntários da Pátria, nº 2310) e os horários de atendimentos destes pacientes também foram ampliados em Unidades Básicas de Saúde (UBS) em bairros com maior incidência de casos.

registrado em: , , ,