Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2019 / Julho / 02 / Pela primeira vez, uma árbitra de Araraquara é escalada pela Federação Paulista de Futebol

Esportes

Pela primeira vez, uma árbitra de Araraquara é escalada pela Federação Paulista de Futebol

Carolina Mendes, de 24 anos, estuda no curso da FPF realizado em Araraquara e já atuou como assistente em 12 partidas do estadual sub-11 e sub-13
foto04 Carolina Mendes é a primeira árbitra araraquarense a atuar em jogos da Federação Paulista 01jul19 Tetê Viviani (1).jpg

 


Carolina de Freitas Mendes, de 24 anos, fez história. A araraquarense da Vila Xavier é a primeira árbitra mulher da cidade a ser escalada em competições da Federação Paulista de Futebol (FPF). Até esta terça-feira (2), ela já atuou como árbitra assistente em 12 partidas das competições estaduais sub-11 e sub-13.

A araraquarense é uma das alunas do curso de árbitros oferecido em Araraquara pela Escola de Árbitros Flávio Iazzetti, da FPF, em parceria com a Fundesport (Fundação de Amparo ao Esporte do Município de Araraquara). Pela primeira vez, esse curso está sendo ministrado no interior, em vez da capital paulista.

O curso começou com 88 alunos, sendo sete mulheres. Dessas, depois de passar pelos testes teórico e físico, Carolina foi a única a chegar à fase de estágio, atuando em partidas oficiais. O curso está previsto para ser concluído no final deste ano.

A araraquarense entrou na relação de árbitros da FPF e consta nas escalas divulgadas pela entidade. O último jogo como assistente foi no sábado passado (30), no Estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul, entre São Caetano e Santos.

Para Carolina, sua entrada na FPF pode servir de espelho para outras mulheres da cidade. “Surgiu uma grande oportunidade de o curso ter vindo para Araraquara, de ter ganhado a bolsa. O futebol é um muito complicado para a mulher, ainda com muito preconceito. Ainda escuto muito ‘vai para casa’, ‘vai lavar louça’. Mas já estamos mudando bastante isso. Várias mulheres apitam aqui na cidade. Sou uma delas dando um passo para que outras venham acompanhando”, analisa.

“Para mim, a Federação Paulista foi a melhor coisa que aconteceu para eu firmar minha vida e caminhar para a frente. Representar a cidade é uma honra, é muito bom”, completa a árbitra.


O início

 

A araraquarense sempre gostou de esportes e de arbitragem. E a vocação para o apito e a bandeira vieram ‘do berço’, já que o pai, Rogério de Freitas Mendes, 46 anos, também é árbitro com passagem pela FPF. “Eu pratiquei esporte desde criança, era hiperativa. Aí eu acompanhava meu pai nos campos”, conta.

Carolina ajudava o pai em campeonatos de clubes desde os 8 anos, começando como gandula, depois mesária e, aos 16 anos, como árbitra. “Eu fiz um cursinho com o Wilson Luiz Seneme [ex-árbitro e atual presidente da Comissão de Árbitros da Conmebol] em São Carlos. Apareceu uma oportunidade para apitar um jogo lá no clube e, depois, passei a só apitar”, explica.

Ela também teve uma passagem pelo time feminino da Ferroviária/Fundesport, como zagueira, entre os 15 e os 18 anos. Carolina ainda trabalhou como pizzaiola, jardineira, motoboy e servente de pedreiro, sempre conciliando com a arbitragem.

Quando o curso chegou a Araraquara, a árbitra correu se inscrever. “Eu tinha a vontade de fazer o curso. Surgiu uma turma aqui na cidade e ainda consegui bolsa. Agradeço à Fundesport por essa oportunidade que me deu”, diz Carolina.

A árbitra assistente conta que a responsabilidade aumentou muito. “É uma sensação muito diferente quando você veste o uniforme da federação. É mais responsabilidade. Os times têm os escudos deles, e a gente tem o escudo da Federação Paulista para defender”, revela.

Para o pai, o crescimento da filha na arbitragem é motivo de muita alegria. “É gratificante ver uma filha seguindo a carreira que eu sempre fiz. Ela começou comigo, me ajudando, e é uma satisfação vê-la seguir os meus passos. Eu torço muito para que ela tenha a mesma caminhada que eu tive”, diz Rogério.

Orgulho
Para o secretário de Esportes e Lazer, Everson Inforsato, o Dicão, a trajetória de Carolina Mendes deve ser elogiada. “Está se destacando uma mulher entre o nosso quadro de árbitros formados no curso. É um orgulho muito grande em meio a tanta luta das mulheres para conquistarem seus espaços em todas as áreas. A gente a parabeniza e espera que ela tenha muito sucesso. Com certeza, ela vai longe”, diz.

Dicão ainda ressalta o trabalho do prefeito Edinho em trazer o curso para Araraquara. “Pela primeira vez na história da formação de árbitros da Federação Paulista, a gente tem o curso no interior do Estado. A gente agradece à federação e ao prefeito Edinho por terem trazido o curso”, afirma o secretário.

A presidente da Fundesport, Milena Pavanelli, também parabeniza a nova árbitra e reforça a importância de o curso ser realizado na cidade. “Foi a primeira vez que tivemos curso de arbitragem realizado pela federação em Araraquara. A federação tem em nossa cidade uma parceira. Parabéns à Carolina e que ela tenha muito sucesso.  Cada vez mais, as mulheres estão se destacando em atividades que há anos eram apenas homens que exerciam", destaca Milena.

 

 

registrado em: , ,