Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2019 / Julho / 25 / Gestora das Oficinas Culturais convida: sexta tem Samba Rock na praça

Cultura

Gestora das Oficinas Culturais convida: sexta tem Samba Rock na praça

76c34a32-d810-434c-822d-5baf7a6493a6.jpg

 

 

Programa Samba Rock resgata ritmo e dança em Araraquara

 

Projeto da Secretaria Municipal de Cultura e Fundart é apresentado no Centro Afro e na Praça Esplanada das Rosas

 

Desde abril último, o projeto ‘Samba Rock na Praça’, apresentado toda última sexta-feira de cada mês pela Secretaria Municipal de Cultura e Fundart, visa resgatar em Araraquara esse tradicional gênero musical, iniciado por Jorge Ben Jor, Tim Maia e Trio Mocotó, e seguido por Wilson Simoninha, entre outros.

Segundo disse na quinta-feira (25), no programa ‘Canal Direto com a Prefeitura’ (no ar, pelo Facebook da Prefeitura, de segunda a sexta-feira, às 18h30), a gestora das Oficinas Culturais Municipais, Sabrina Kelly Caetano, o ‘Samba Rock na Praça’ também visa mostrar a todas as gerações a importância deste ritmo brasileiro.

A gestora ressaltou que o projeto ‘Samba Rock’ também está presente no Centro Afro ‘Mestre Jorge’, em Araraquara, oferecendo aulas gratuitas à população em geral, todas as quintas-feiras, a partir das 19h, na Avenida Feijó, 223, no Centro de Araraquara.

Sabrina Kelly acrescentou que o samba rock começou a ser tocado e dançado por negros no final da década de 1960 e nos anos de 1970 nas ruas de São Paulo, por conta da proibição nos clubes motivada pelo preconceito.

“Por isso, os negros se juntavam em frente aos salões e em suas comunidades e ensaiavam passos de dança a partir do twist e do rockability, que com todo o swing se transformou no samba rock, gênero batizado por Jackson do Pandeiro", explicou.

 

Última sexta

 

Vale reiterar que o programa ‘Samba Rock na Praça’ é apresentado na última sexta-feira de cada mês, das 18h às 21h, na Esplanada das Rosas, em frente à Secretaria de Cultura, ao lado do Paço Municipal, no centro de Araraquara. Com apresentação do DJ Marcelo, o programa é aberto ao público em geral, incluindo ensaios de dança.

A vantagem do projeto, ainda de acordo com Sabrina, é que ao ser realizado de forma aberta (na praça), como forma de happy hour, com mesas e cadeiras disponíveis, entre outros serviços, o programa possibilita que todas as faixas etárias da cidade possam desfrutar da apresentação - crianças jovens, adultos e idosos.

 

registrado em: