Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2019 / Março / 14 / Confira aqui todas as atrações culturais do Congresso Internacional de Democracia Participativa

Comunicação

Confira aqui todas as atrações culturais do Congresso Internacional de Democracia Participativa

- Programação é gratuita e sem necessidade de retirada de ingressos: basta chegar e participar!
Iuna Tuane e Carrapicho Rangel 1.jpg

14/03: Coletivo Tocaya abre programação cultural do Congresso Internacional de Democracia Participativa

A música eletrônica abre a programação artística do 1º Congresso Internacional de Democracia Participativa nesta quinta-feira, 14 de março. O Coletivo Tocaya, com seu integrante DJ Micheletti, é a atração a partir das 16 horas no CEAR – Centro Internacional de Convenção.

O Coletivo Tocaya, que vem reunindo muita gente em festas na cidade e região, apresenta o DJ Micheletti, que atua como seletor, editor de som e produtor de eventos. Micheletti traz para o Congresso de Democracia Participativa um pouco do balanço sonoro que tem movimentado as festas que realiza com o coletivo, com repertório voltado à música brasileira e à difusão da cultural popular junto à população.

Além da abertura do Congresso, Micheletti também anima os outros dias do Congresso, sempre fazendo seu som a partir das 16 horas, no CEAR, quando abre a programação cultural.

Vale destacar que no dia 14, DJ Micheletti toca até às 19 horas; no dia 15 ele vai até às 18 horas e na sequência haverá “Palco Aberto”; por fim, no dia 16, o som do DJ da Tocaya vai até 19 horas – neste horário terá início o espetáculo “Muda”, com o Slam das Minas, seguido pelo samba de Iuna Tuane e Carrapicho Rangel.

Toda a programação cultural do evento é gratuita e aberta a interessados em geral, sem necessidade de ingresso ou inscrição – basta chegar e curtir! O 1º Congresso Internacional de Democracia Participativa, com o tema “Participação Popular e Economia Solidária”, também conta com exposições, palestrantes nacionais e internacionais, e Feira Regional de Economia Solidária e Criativa e de Agricultura Familiar.

 

15/03: Palco Aberto e artistas da cidade agitam programação cultural do Congresso Internacional de Democracia Participativa na sexta

A programação cultural do 1º Congresso Internacional de Democracia Participativa, no segundo dia, sexta (15 de março), reúne DJ, Palco Aberto e talentos da cidade. As atividades se iniciam às 16 horas gratuitamente e seguem até à noite, basta chegar e participar.

O DJ Micheletti, do Coletivo Tocaya, abre a programação às 16 horas, com seu balanço sonoro que tem movimentado diversas festas, com repertório voltado à música brasileira. O som dançante de Micheletti segue até às 18 horas e, na sequência, começa o “Palco Aberto” – um espaço com microfone aberto e democrático para quem quiser realizar sua performance, na linguagem artística preferida. Vale cantar, declamar poesia, expor uma ideia, encenar uma história... enfim: a criatividade do participante é que determina a participação. O placo estará aberto aos interessados.

A sexta-feira cultural se encerra com a apresentação de artistas de Araraquara, selecionados por meio de um edital da Secretaria Municipal da Cultura e a Fundart que focou em trabalhos autorais e independentes e que dialogassem com as vertentes da economia criativa.

As apresentações terão início às 18 horas. A intervenção teatral "Passageiro do Mundo", com o ator Rhian dos Santos e a direção de Marcela Barbosa, é um dos projetos selecionados. A base da apresentação é o poema homônimo do escritor araraquarense Tadeu Marcato. A intervenção utiliza o "Teatro do Invisível", de Augusto Boal, para descrever a vida do trabalhador e sua falta de tempo para a formação política, para cuidar da família e de si próprio.

Utilizando história e ideais, a intervenção apresenta, de maneira didática, as contradições na vida do trabalhador, e estimula o público a refletir sobre realidades que precisam ser modificadas. A apresentação convida o público a assistir o cotidiano de um trabalhador, provocando reflexões e questionamentos na plateia.

Também Binho Noise integra a programação com apresentação musical. Em sua performance, Binho Noise incorpora várias vertentes musicais, com melodias, toques e timbres que abrangem o Hip Hop universal. Em dupla com Alf Dee, conceituado DJ paulistano, Binho Noise traz sua batida groove, boombap... indo do jazz ao trap em uma performance eclética e enérgica. O rapper já dividiu o palco com Rappin Hood, MV Bill, Black Alien, Afrika Bambaataa e diversos outros nomes do Hip Hop, reggae e música eletrônica.

O músico Márcio Rocha encerra a programação da sexta, com o show "No Blues até os Ossos". A apresentação musical traz composições de Márcio Roha, no formato voz e guitarra, com referências nos antigos "bluesmen" do Mississipi. Vale destacar que Márcio Rocha foi "fisgado" pelo blues no início da década de 90 e desenvolveu seu estilo tocando riffs marcantes e bends intensos.

 

16/03: Samba, poesia falada e música brasileira marcam encerramento do Congresso no sábado

Para encerrar a programação cultural do 1º Congresso Internacional de Democracia Participativa, o sábado (16 de março) tem Slam das Minas com o espetáculo “Muda”, samba com Iuna Tuane e Carrapicho Rangel, além do balanço sonoro do DJ Micheletti. As atividades se iniciam às 16 horas gratuitamente e seguem até à noite: basta chegar e participar, sem necessidade de retirar ingresso.

O DJ Micheletti, do Coletivo Tocaya, abre a programação às 16 horas, com seu balanço sonoro que tem movimentado diversas festas com repertório voltado à música brasileira. O som dançante de Micheletti segue até às 19 horas e, na sequência, começa o espetáculo “Muda”, com Slam das Minas. Por fim, às 20 horas, tem o samba de Carrapicho Rangel e Iuna Tuane, com o show “Bossa Brasil a Dois - a voz e o bandolim”.

Muda – “Muda”, com o coletiva Slam das Minas SP, é um espetáculo de spokenword, ou seja: de poesia falada, misturando poesia e música. Este espetáculo lítero-teatral aborda diferentes vertentes que permeiam o universo feminino: do corpo ao pensamento, da luta à liberdade, do sonho ao ser. Para tanto, as intérpretes brincam com a voz, ritmos e com a movimentação corporal. A linha que costura a obra propõe ao público reconstruir conceitos e derrubar estereótipos e receitas de padronização, afinal “somos muitas: não há palavra que nos defina”.

A coletiva Slam das Minas SP atua com literatura poética em diversas linguagens, explorando as construções possíveis através das palavras. Com quase três anos de existência vem conquistando notoridade e respeito pelo trabalho artístico e social que desenvolve. Para além da batalha poética a coletiva busca experimentar-se acessando outros espaços, como música, teatro, formação, entre outros. A poesia promove informação, troca e diálogo. A Slam trabalha para que mulheres descubram e explorem essas ferramentas.

Neste mês de março, a coletiva completa três anos de existência, e neste período, tornou-se referência na poesia dentro da temática feminina nas mais diferentes abordagens. As meninas também publicaram a primeira antologia poética de um slam apenas com textos de mulheres, e lançaram uma música em parceria com a rapper Drik Barbosa, com produção da Laboratório Fantasma.

Vale destacar que a Slam das Minas SP é a primeira batalha poética de São Paulo destinada ao gênero feminino. Desde 2016 já alcançou mais de 40mil seguidores nas redes sociais, batendo recordes de público em todos eventos.

Samba – O duo Carrapicho Rangel e Iuna Tuane apresentam “Bossa Brasil a Dois - a voz e o bandolim”, às 20 horas. O samba dá o tom para encerrar as atividades do Congresso.

“Bossa Brasil a Dois - a voz e o bandolim” reúne a paixão de dois amigos pela música brasileira. Com a sutileza da voz e o charme do bandolim, Carrapicho Rangel e Iuna Tuane apresentam um repertório selecionado a dedo com grandes nomes da música popular brasileira, notadamente no samba, na bossa-nova e na MPB. Para esse show o duo também convida, no contrabaixo, Franco Lorenzon.

O duo tem também um projeto de música brasileira em francês e deve sair em 2019 em turnê pela França e Europa. Iuna Tuane é vencedora estadual do Festival da Canção Francesa (2012) e desenvolve, desde então, um projeto que mescla um pouco dessas suas duas paixões. Vale destacar que Carrapicho Rangel foi nomeado, em janeiro deste ano, dentre os 20 melhores instrumentistas do Brasil pelo lançamento de seu último disco “Na Estrada da Luz”.

Cartola, Baden Powell, Baden Powell, Toquinho e Vinícius de Moraes, Milton Nascimento, Djavan, Carlos Lyra, Roberto Menescal são alguns dos compositores que integram o repertório de Bossa Brasil a Dois - a voz e o bandolim”.

 

SERVIÇO:

Congresso Internacional de Democracia Participativa – atividades culturais

Local: CEAR – Centro Internacional de Convenção (Rua Ivo Antônio Magnani, 430 - Fonte Luminosa)

 

Dia 14/03 - quinta

- 16h às 19h: DJ Micheletti - Integrante do Coletivo Tocaya

 

Dia 15/03 - sexta

- 16h às 18h: DJ Micheletti - Integrante do Coletivo Tocaya

18h: Palco Aberto + apresentações:

- Intervenção teatral "Passageiro do Mundo", com o ator Rhian dos Santos e a direção de Marcela Barbosa

- Apresentação musical com Binho Noise e DJ Alf Dee

- Show "No Blues até os Ossos" com Márcio Rocha

 

Dia 16/03 - sábado

- 16 às 19h: DJ Micheletti - Integrante do Coletivo Tocaya

- 19h: Slam das Minas SP, com o espetáculo “Muda”

- 20h: Samba com Iuna Tuane e Carrapicho Rangel

 

Grátis