Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2019 / Março / 25 / Centro de Referência LGBTQIA + lança rodas de conversa

Planejamento

Centro de Referência LGBTQIA + lança rodas de conversa

3c0b2c15-dc0b-4bcf-bd09-43bf9fd8db7f.jpg

Projeto visa manter vínculo entre pessoas LGBTQIA + e familiares; Centro também lança curso de redação para Enem ou vestibular

 

 A partir desta semana, o Centro de Referência LGBTQIA+ anuncia duas novas ações em Araraquara: rodas de conversa e curso de redação para o Enem - Exame Nacional do Ensino Médio.

 

O anúncio foi feito na sexta-feira (22), no programa ‘Canal Direto com a Prefeitura’, pela assessora da pasta, Filipa Brunelli, acompanhada do psicólogo do Centro, Artur Leão. 

 

Segundo Filipa, as rodas de conversa visam evitar a quebra do vínculo familiar das pessoas LGBTQIA+. Os debates serão realizados às segundas-feiras, a partir das 16h, na Avenida Espanha, entre as ruas São Bento (3) e Padre Duarte (4).

 

Também a partir desta semana, o Centro LGBTQIA+ está com inscrições abertas para o curso de redação preparatório para o Enem, direcionado a quem deseja ingressar numa universidade.

 

Especificamente sobre as rodas de conversas, Filipa diz ser um trabalho de mão dupla, porque muitas famílias não sabem como lidar com a questão LGBTQIA +. “Por isso, surgiu a idéia de se  trabalhar com essas famílias”, explicou.

 

Para a assessora, é preciso partir do princípio de que a questão é uma diferença e, por isso, é necessário aprender a lidar com ela,  conversando com os familiares dessas pessoas a partir de um trabalho psicológico. “Porque é de extrema importância manter o vínculo familiar”, reiterou.

 

O psicólogo Artur Leão acrescentou que o objetivo das rodas de  conversa é oferecer um espaço qualificado para ouvir as demandas das famílias. “De acordo com o que elas se manifestarem, terão início os trabalhos”, enfatizou. 

 

Para Filipa Brunelli, Araraquara não é diferente do cenário nacional ou mundial. Ou seja, a sociedade em geral não está preparada para lidar com a diversidade humana, no caso a de pessoas LGBTQIA+. “Isso acaba provocando a quebra do vínculo social, principalmente na família”.

 

Conquequências

O projeto também visa garantir as diretrizes nacionais sobre assistência social e os direitos constitucionais. “Hoje, sem este vínculo familiar, muitas pessoas LGBTQIA + já vivem   em situação de rua”, pontuou Filipa. 

 

Artur Leão também reiterou que as famílias têm muitas dificuldades para lidar com o diferente. A partir da quebra de expectativas sobre uma criança, por exemplo, cria-se um ambiente muito tenso dentro dessa relação e situações muito ruins no ambiente familiar.

 

Isso provoca consequências terríveis e sofrimentos, como a prostituição compulsória, a drogadição, depressão, adoecimento, situação de transtorno de ansiedades e suicídios.

 

“Tudo é diferente se existir o vínculo familiar fortalecido, com o LGBTQIA + se sentindo acolhido dentro da família, seu núcleo primeiro de formação, socialização e de fortalecimento”, enfatizou Artur.

 

Ainda de acordo com Filipa Brunelli, a partir de 2017 estatísticas municipais deixam evidente que os LGBTQIA + que conseguem chegar a uma graduação (escolar) ou têm sucesso no mercado de trabalho são aqueles inseridos no seio familiar. “Ao contrário dos que se encontram em situação de vulnerabilidade social”, emendou.

 

Vale destacar que toda segunda-feira, a partir das 16h, as pessoas poderão participar das rodas de conversa. “O que queremos, de fato, é conversar com essas famílias, além de oferecer tratamento psicológico individual”, ressaltou.

 

Também vale lembrar que o Centro de Referência LGBTQIA + atende de segunda a sexta-feira das 9h às 16h, na Avenida Espanha, 536, entre as ruas 3 e 4, no centro da cidade, com telefone 3339 -5002.

 

Redação

Sobre o curso de redação de preparação para o Enem e/ou Vestibular, Filipa destacou a importância da participação das pessoas  LGBTQIA +.

 

“Também para que essas pessoas ocupem seus espaços nas universidades, ou  mesmo para seu crescimento intelectual”, resumiu.

 

As inscrições podem ser feitas diretamente no Centro, ou via telefone.

 

Sinal aberto

O programa ‘Canal Direto com a Prefeitura’ é apresentado ao vivo, de segunda a sexta-feira, às 18h30, pela TV Web Participativa, na página oficial do Facebook e no Portal da Prefeitura de Araraquara.

 

O entrevistado é sempre um integrante do governo e todo o conteúdo também pode ser visto posteriormente na página do Facebook e no Portal da Prefeitura.