Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2020 / fevereiro / 14 / Enfermeiras ozonioterapeutas explicam técnica que é oferecida pelo SUS em Araraquara

Saúde

Enfermeiras ozonioterapeutas explicam técnica que é oferecida pelo SUS em Araraquara

271498c5-1a63-4173-8d9a-b66385cfc363.jpg

 

Saúde explica importância e vantagens da ozonioterapia

 

Para tratamento gratuito, paciente tem que estar inserido na rede básica e dispor informações sobre histórico de saúde

 

Técnica já utilizada em vários países como Alemanha, Itália, China e Cuba, a ozonioterapia chega ao Brasil e, de uma forma pioneira, em Araraquara, com tratamento custeado pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

O tratamento consiste na terapêutica da administração do gás ozônio, que age inativando as bactérias, vírus e fungos de feridas, oxigenando o tecido e o metabolismo do paciente.

Em entrevista ao programa ‘Canal Direto com a Prefeitura’, da Secretaria Municipal de Comunicação, na sexta-feira (14), as enfermeiras ozonioterapeutas da Secretaria Municipal de Saúde, Carina Ferreira Elias Carbone e Flávia Carina de Souza Leão, deram mais detalhes sobre as formas de aplicação.

Segundo Flávia, trata-se de um procedimento integrativo e complementar já que a aplicação do ozônio não substitui as outras formas de tratamento, apenas o integra e complementa oferecendo uma resposta mais rápida e eficaz.

As vantagens do tratamento com ozonioterapia são muitas e uma delas, de acordo com Carina, é a rapidez na cicatrização de feridas.

Para ter acesso ao tratamento à base do ozônio, o paciente precisa estar inserido na rede básica de saúde do município com todas as informações sobre seu histórico de saúde, que será encaminhado pela enfermeira da unidade básica.

 

Aplicação

É importante que o paciente não esteja com um quadro descompensado de diabetes, hipertensão arterial ou hipertireoidismo, que são fatores impeditivos num primeiro momento. “Depois que essa situação se normalizar, o tratamento pode ser aplicado normalmente”, explicou Flávia Leão.

Já o tempo de cicatrização de uma ferida depende do organismo de cada pessoa que recebe o tratamento, não indicada para gestantes.

Também vale destacar que embora o procedimento seja custeado pelo SUS, a Prefeitura investiu com recursos próprios na instalação do ambulatório de Ozonioterapia em Araraquara para oferecer o serviço de forma pioneira no Brasil, com apoio do Promotor aposentado, Raul de Mello Franco Júnior, do Ministério Público do Estado de São Paulo e representante da Aboz (Associação Brasileira de Ozonioterapia).

O ambulatório conta com profissionais habilitados já presta esse acolhimento no NGA-3 (Núcleo de Gestão Assistencial), no Centro de Araraquara, e a equipe multidisciplinar atenderá os casos mais complexos na área de feridas e úlceras de pressão, encaminhados pelas unidades básicas de saúde, conforme protocolo estabelecido pela Portaria da SMS nº 02/2020.

 

Terapia

 

A ozonioterapia utiliza a aplicação de uma mistura dos gases oxigênio e ozônio, por diversas vias de administração, com finalidade terapêutica.

O potencial terapêutico do ozônio ganhou atenção graças à sua capacidade de induzir o estresse oxidativo controlado e moderado quando administrado em doses precisas.

O ozônio é uma molécula biológica presente na natureza e produzida pelo organismo. O ozônio medicinal (uma mistura de ozônio e oxigênio) representa um estímulo que contribui para a melhora de diversas doenças, uma vez que pode ajudar a recuperar de forma natural a capacidade funcional do organismo.

Alguns setores de saúde de diversos países vêm adotando regularmente essa prática em seus protocolos de atendimento, em diversas áreas, como a odontologia, a neurologia e a oncologia, dentre outros.

 

registrado em: ,