Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2020 / Março / 25 / Coronavírus: Município se organiza para implantar hospitais de campanha

Saúde

Coronavírus: Município se organiza para implantar hospitais de campanha

Locais como a antiga Novamoto, o Pronto-Socorro do Melhado e uma igreja da Vila Xavier irão abrigar leitos hospitalares para receber pacientes com a Covid-19
foto01 Prédio da antiga Novamoto será preparado para receber hospital de campanha do novo coronavírus 23mar20 Celso Luís Gallo.jpg

 

 

A Prefeitura está trabalhando na organização de hospitais de campanha (locais de atendimento temporário) para o acolhimento a pacientes que venham a ser diagnosticados com a Covid-19 (doença causada pelo novo coronavírus) nas próximas semanas.

Em participação no “Canal Direto Especial”, no Facebook da Prefeitura, a secretária de Saúde, Eliana Honain, revelou alguns desses locais que estão sendo estudados pelo Município: o prédio da antiga Novamoto, na entrada principal da cidade (próximo à Rodoviária); o Pronto-Socorro do Melhado; e a sede da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, na Vila Xavier (próximo à UPA).

“A gente está preparando, ali onde era a Novamoto, uma estrutura de atendimento para 50 leitos. Além disso, estamos antecipando as obras da unidade do Melhado para que a gente tenha mais 10 leitos ali também, para pacientes mais graves. Também estamos com uma parceria com a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias para utilizar o espaço deles, recebendo de 12 a 16 leitos de retaguarda. Assim, todos os leitos da UPA da Vila Xavier se transformariam em leitos de UTI. Esses hospitais de campanha precisam estar prontos do meio de abril para o final de abril, para dar conta dessa situação [avanço de casos do Covid-19]”, afirmou Eliana.

“Nós temos leitos na Santa Casa, no HEAB [Hospital Estadual de Américo Brasiliense], mas temos ao redor inúmeros municípios que não têm leitos hospitalares e nem leitos de UTI. Temos que disponibilizar esses dois hospitais para a região e também nos organizarmos para esse atendimento”, destacou.

A secretária reforça que a Prefeitura está se precavendo para estar preparada caso o novo coronavírus se espalhe pelo município. Nenhum caso ainda foi confirmado em Araraquara, mas 25 pacientes aguardam resultados de exames comprobatórios — porém, casos já foram confirmados em cidades da nossa região.

“Alguém pode falar ‘ah, mas isso é um exagero’. Nós não sabemos. Ninguém sabe como isso vai se comportar e nem projetar isso. Estamos trabalhando ‘no escuro’. O resultado dos exames não depende de nós. Depende do Instituto Adolfo Lutz. Não temos kits para testar todas as pessoas e estamos nos empenhando para conseguir esses kits. Diante disso, não podemos ficar sentados e assistindo o que vai acontecer. Toda a Prefeitura está mobilizada para assistência de saúde e a rede de solidariedade a quem não pode sair de casa”, completou Eliana.

Atendimento
Entre os sintomas do novo coronavírus estão febre alta e persistente, tosse, cansaço e falta de ar. Para a prevenção da doença, o Ministério da Saúde recomenda a higienização frequente das mãos (com água e sabão ou álcool gel), manter os ambientes arejados e evitar aglomerações de pessoas.

A Prefeitura está com um serviço de atendimento e resolução de dúvidas da população por meio da Ouvidoria da Secretaria Municipal de Saúde, pelo telefone 0800-771-7723, das 7h30 às 16h30.

A recomendação é que qualquer morador que tiver algum sintoma ou precisar de orientação deve telefonar para a ouvidoria antes de procurar uma unidade de saúde.

O Comitê de Contingência do Coronavírus tem reuniões diárias e sempre está atento aos acontecimentos em Araraquara, no estado de São Paulo e em todo o Brasil. Todas as decisões do comitê são divulgadas pela Secretaria de Comunicação por meio de boletins informativos. Para mais informações, acesse www.araraquara.sp.gov.br/coronavirus.

 

registrado em: , ,