Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2020 / Março / 27 / Coordenador destaca Rede de Solidariedade no Canal Direto

Social

Coordenador destaca Rede de Solidariedade no Canal Direto

14641eb3-ec47-405c-a315-88daf48a012a.jpg

 

Rede de Solidariedade recebe doações

 

Segundo Coordenador de Participação Popular, Alcindo Sabino, serviço 0800 concentra recebimento de produtos e de voluntários

 

Lançada pela Prefeitura na quarta-feira, dia 25, através do serviço 0800 por conta da pandemia do coronavírus, a Rede de Solidariedade já começa a receber alimentos e produtos de higiene pessoal e de limpeza em Araraquara, além de inscrições para serviços voluntários.

Para participar com doações, ou na condição de voluntário, basta ligar no telefone 0800-773-1145, das 08h às 18h.

Os produtos doados serão entregues a pessoas e famílias em situação de vulnerabilidade econômica no município, inclusive as cadastradas nos programas de proteção social.

Na sexta-feira (27), em entrevista ao programa Canal Direto – Especial Coronavírus, o coordenador do Orçamento Participativo da Prefeitura, Alcindo Sabino, disse que a previsão de especialistas é que à medida em que se aprofundar a crise da Covid -19 muitas pessoas ou famílias enfrentarão mais dificuldades financeiras, principalmente por conta do desemprego.

Vale destacar que uma equipe da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social já confere o cadastro das pessoas e famílias que integram os programas de proteção, municipal ou federal, e também os voluntários que desejam atuar pela causa.

Ainda de acordo com Alcindo Sabino, idosos que vivem sozinhos na cidade, inclusive os que dispõem de recursos financeiros, também já têm recorrido à Rede de Solidariedade pedindo voluntários para a compra de medicamentos e alimentos.

Também vale destacar que os produtos doados serão recolhidos em domicílio, através da Guarda Municipal, Defesa Civil e agentes municipais de Trânsito.

Alcindo acrescentou que a Rede de Solidariedade está aberta também para as entidades socioassistenciais que já prestam esses serviços no município, além de profissionais liberais, como psicólogos para ouvir por telefone pessoas inseguras com medo do aumento de casos do coronavírus.

 

registrado em: ,