Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2021 / OUTUBRO / 08 / Híbrido Etanol: Painel 3 discute caminhos para o futuro da energia sustentável

Urbano

Híbrido Etanol: Painel 3 discute caminhos para o futuro da energia sustentável

Evento realizado em Araraquara reuniu pesquisadores e representantes de montadoras, sindicatos e poder público
Foto 002 - Painel 3 teve a mediação de Erick Pereira da Silva Foto Tete Viviani (1).JPG






Na última quarta-feira (6), Araraquara se tornou o centro dos debates em torno de uma nova tecnologia de energia limpa para automóveis com a realização do evento "Híbrido Etanol: O Motor do Futuro - Uma agenda de desenvolvimento, emprego e sustentabilidade", que foi transmitido ao vivo pelo site motordofuturo.com.br e também pelas redes sociais da Prefeitura de Araraquara. O vídeo do evento na íntegra está disponível no canal da Prefeitura no Youtube.

A atividade foi dividida em três painéis e o Painel 3 foi mediado por Erick Pereira da Silva (presidente da FEM-CUT/SP), que exibiu números da evolução do veículo elétrico no mundo e conduziu os diálogos em torno do tema "O novo ciclo do etanol: Qual o caminho para o etanol se consolidar como principal fonte sustentável de energia para o futuro?".

Antonio de Padua Rodrigues, diretor técnico da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), se mostrou otimista com o futuro do setor. "Temos muitas oportunidades e a cana de açúcar é, sem dúvida, a cultura comercial com a maior produção de biomassa do mundo, não tem uma outra que possa se comparar, ela é imbatível. Sua produção no Brasil ocupa 1% do território, muito distante da Amazônia, e com oportunidade de elevados ganhos de produtividade. A modernização tecnológica em curso proporcionará substancial aumento na produtividade da cana-de-açúcar, melhorando continuamente sua pegada ambiental", explicou.

Quem também participou do painel foi a Dra. Laís Forti Thomaz, professora da Universidade Federal de Goiás (UFG), vencedora do Prêmio Top Etanol 2011 e do prêmio acadêmico da National Ethanol Conference em 2015 nos Estados Unidos. "É muito importante olhar para fora e verificar o que está sendo feito em outros países, que chamamos de lições aprendidas, benchmark, mas em se tratando de carro elétrico, temos que nos adaptar à nossa realidade. Não adianta só assumir que é a solução, por isso esse tipo de evento é importante para desmistificar certas questões que obviamente passam pela matriz energética. Não que a matriz energética hidro seja extremamente limpa, também tem seus problemas, mas nessa corrida, eu, enquanto cientista política e não técnica, acredito realmente que o Brasil tem potencial de liderar esse diálogo", salientou.

O prefeito Edinho, que é graduado em Ciências Sociais pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) de Araraquara e mestre em Engenharia de Produção na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), elogiou a qualidade do conteúdo debatido em Araraquara. "Por mais que estejamos vivendo um momento de turbulência, eu fico muito otimista e extremamente feliz de ver tantos atores e agentes sentados em torno de uma mesma mesa. Isso mostra que não há nenhuma contradição profunda que impeça o diálogo entre o capital e o trabalho, entre a sociedade civil e os governos, entre Estado e sociedade civil. Eu penso que podemos ter contradições e isso faz parte de uma sociedade democrática, mas isso não pode impedir a capacidade de diálogo e de construção de caminhos. Estamos vivendo aqui um momento excepcional, extraordinário, porque são agentes diversos, com propósitos diferentes, com objetivos diferentes, mas debatendo um caminho para o país e de que forma o país pode se posicionar diante de um debate tão importante quanto o da matriz energética", articulou.

Outros painéis

O Painel 1 apresentou a proposta "Carro híbrido a etanol (desafios e oportunidades da academia ao mercado): Quais os desafios para a indústria automobilística na transposição de tecnologia?", que contou com a mediação de Wagner Firmino de Santana (presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC) e a participação de Pablo Di Si (presidente e CEO da Volkswagen Região SAM-América do Sul, América Central e Caribe), Dr. Alessandro Pansanato Rizzato (diretor do IPT Open Experience no Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo-IPT) e Dr. Fabio Coral Fonseca (tecnologista sênior do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares-IPEN e gerente do Centro de Células a Combustível e Hidrogênio-CECCO).

Já o Painel 2 foi mediado pelo Dr. Rodrigo Fernando Costa Marques (do Instituto de Química da UNESP/Araraquara), que comandou os diálogos em torno do tema "Carro híbrido: Um conceito sustentável - Carro elétrico é mesmo sustentável?". Os palestrantes foram Rafael Chang (presidente da Toyota do Brasil), Dr. Pedro Teixeira Lacava (professor associado do Instituto Tecnológico de Aeronáutica-ITA e um dos coordenadores do Laboratório de Combustão, Propulsão e Energia-LCPE) e Wellington Messias Damasceno (diretor administrativo do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC - SMABC).

O evento

O tema do evento foi norteado pelo momento vivido pela indústria automobilística global, que passa por uma de suas maiores reinvenções e caminha para um futuro dominado pelo carro elétrico. O debate gira em torno do desenvolvimento de veículos híbridos elétricos com propulsor a combustão flex ou movido exclusivamente a etanol. Há ainda uma nova ideia que envolve um sistema que transforma o etanol em hidrogênio para alimentar a bateria elétrica. Assim, esses veículos não teriam a necessidade de serem carregados na tomada e teriam a vantagem de ter uma pegada de carbono menor do que a dos veículos somente elétricos, desde a fabricação até o descarte, assim como híbrido a etanol, o que seria de extrema relevância, visto que a preocupação com o meio ambiente é uma das prioridades exigidas nos dias de hoje pelo mercado.

A organização do encontro foi da Prefeitura de Araraquara e a realização, além da própria Prefeitura, contou também com o CEAR, a Federação dos Sindicatos de Metalúrgicos da CUT-SP (FEM-CUT/SP) e o Instituto de Química da Unesp Araraquara (CEMPEQC). O evento teve o apoio da EPTV, Cidade On Araraquara, G1, CBN Araraquara, Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Consórcio de Municípios da Região Central do Estado de São Paulo, Volkswagen, Toyota, UNICA e Posto Fiel.

 

registrado em: ,