NOTÍCIAS

Voltar

Araraquara realiza atividades na Semana da Mulher Negra Latino Caribenha e Tereza de Benguela

18 de julho de 2017


De 19 a 28 de julho, Araraquara conta com uma programação que celebra a Semana da Mulher Negra Latino Caribenha e Tereza de Benguela. As atividades são uma realização da parceria estabelecida entre a Coordenadoria Executiva de Igualdade Racial, Coordenadoria Executiva de Direitos Humanos, Fundart e Coletivo Cadê Tereza.

A Semana da Mulher Negra Latino Caribenha e Tereza de Benguela traz para discussão uma das datas de grande importância na luta das mulheres negras, as quais sofrem com o racismo que as invisibiliza.

Como pouco é sabido acerca da história e cultura do povo negro e muito menos acerca da história de mulheres negras, a Semana visa o resgate a essa identidade e resistência à luta, por reconhecimento e valorização por meio de atividades propostas.

Vale destacar que o dia 25 de julho surge em uma reunião de mulheres negras latinas e caribenhas, em 1992. Posteriormente, no Brasil em 2015, esse dia em homenagem a luta das mulheres quilombolas foi oficializado como o Dia de Tereza de Benguela.

A Semana é realizada em homenagem a essa data, como também para o reconhecimento e valorização da história das mulheres negras.

Atividades – A programação tem início nesta quarta-feira (19), às 15 horas, no Centro de Referência Afro, com um bate papo do Coletivo Cadê Teresa, com Maria Aparecida Silva e Ana Cristina Conceição Santos. No mesmo dia e local, às 19h30, acontece a estréia do projeto Afrocine com a exibição do documentário “25 de julho: mulheres negras” o qual contará com a mediação de Gabriela de Jesus Nunes, graduanda em Ciências Sociais que tem por linha de pesquisa relações étnico-raciais e a construção de identidade negra. Gabriela também é pesquisadora do Neab, integrante do Coletivo Café das Pretas e ativista do Movimento Negro.

Na quinta-feira (20), será realizado o lançamento do livro “Trajetórias de mulheres negras ativistas”, no Palacete das Rosas, às 19h30. A autora do livro Maria Aparecida Silva tem graduação em Ciências Sociais e mestrado em Sociologia, pela UNESP- FCLAr e doutorado em Educação Brasileira pela Universidade Federal do Ceará (UFC).

Já na sexta-feira (21), acontece o evento “Diálogos sobre gerações e ancestralidade” o qual tem a organização do Coletivo Cadê Tereza. Neste evento serão exibidos curtas sobre as diferentes identidades de mulheres negras, e também será realizada a roda de conversa “Mulheres negras conversam sobre Geração e Ancestralidade”. Participam as convidadas: Enedina Andrade Eny (MST), Suelene Alves Martins (doméstica), Evelyn (jovem estudante – EEBA), Lavínia Nogueira Nunes (criança), Magali Mendes (militante) e Marcia Tania Alves (historiadora). Na sequência haverá Sarau, com exposição de artes, quadros e varal de poesias. As atividades serão realizadas no Teatro Wallace Leal, a partir das 19h30.

No sábado (22), a programação também conta a 1ª edição da Feira e Festa Quilombô, a partir das 10 horas na Estação Ferroviária, com uma extensa programação de atividades, que inclui diversas mesas de debate, rodas de conversa, workshops, apresentações e intervenções artísticas.

No domingo (23), as atividades acontecem no CEU das Artes: às 15 horas haverá roda de conversa sobre “Cabelo e negritude”, com Roberta do Coletivo Cadê Tereza. Na sequência, às 16 horas, a artista Natália Monroe, comanda a atividade “Diálogos musicais no CEU das Artes”.

Uma roda de vivências com mulheres negras é a proposta da segunda-feira (24), às 19h30, no Centro de Referência Afro. Participam da atividade a Profª Doutora em Psicologia, Elisabete Figueroa dos Santos, e as psicólogas mediadoras Beatriz Silva e Maria de Fátima Araújo Gardinassi.

Na terça-feira (25), acontece a 2ª edição do Prêmio Doutora Rita de Cássia Ferreira, às 19h30, no Palacete das Rosas, com a entrega do prêmio e homenagens às mulheres premiadas.

A palestra “Saúde mental da mulher negra” finaliza a programação, sendo realizada na sexta-feira (28), às 19h30, no Centro Afro, com as psicólogas Elisabete Figueroa dos Santos e Beatriz Silva.

 

Programação: 

19/07

– 15h – Bate papo com Coletivo Cadê Tereza – Centro Afro

– 19h30 – Afrocine “25 de julho: mulheres negras” (documentário) – Centro Afro

20/07

– 19h30: Lançamento livro “Trajetórias de mulheres negras ativistas” – Palacete das Rosas

21/07

– 19h30 – “Diálogos sobre gerações e ancestralidade” + Sarau – Teatro Wallace Leal

22/07

– 10h – 1ª edição da Feira e Festa Quilombo – Estação Ferroviária

23/07

– 15h – Roda de conversa “cabelo e negritude” – CEU das Artes

– 16h – “Diálogos musicais” com Natália Monroe – CEU das Artes

24/07 – 19h30 – Roda de vivências com mulheres negras – Centro Afro

25/07 – 19h30 – 2ª edição do Prêmio Doutora Rita de Cássia Ferreira – Palacete das Rosas

28/07 – 19h30 – Palestra “Saúde mental da mulher negra” – Centro Afro

Voltar

Acesso Rápido

Siga-nos no Facebook

Links Úteis