NOTÍCIAS

Voltar

Araraquara Rock: evento no Arena é palco de muitas recordações

7 de julho de 2017


O Araraquara Rock retorna ao Teatro de Arena “Prefeito Benedito de Oliveira” em sua 16ª edição, depois de três anos sendo realizado em outros espaços. O público comemora o retorno, já que o espaço sempre foi considerado como “ideal” para shows de rock.

Lançado no ano de 2002, na primeira gestão do prefeito Edinho Silva, o festival teve início durante o mandato do secretário da Cultura, Lauro Monteiro, e da presidente da Fundart, Gilsamara Moura. Idealizado pela arte educadora Lívia Martucci, hoje moradora de São Carlos, o projeto começou com a proposta de tirar da garagem as bandas de rock e dar oportunidade às que não estavam no circuito comercial das gravadoras.

Já consolidado como um dos maiores festivais de rock do país, o Araraquara Rock é um dos poucos que não são dominados por selos de gravadoras com interesse meramente comercial. Com a projeção do festival, hoje participam do evento bandas da cidade, região e de vários outros Estados brasileiros. Atrações internacionais – como CJ Ramone e Biohazard – também já passaram pelo evento da Morada do Sol.

O festival é um dos carros-chefes do cardápio cultural oferecido pela Prefeitura de Araraquara e, desde o lançamento em 2002, nunca falhou uma edição – o que confirma a força e o respeito conquistado pelos roqueiros da Morada do Sol junto à Secretaria Municipal da Cultura e Fundart. Vale destacar o apoio do Sesc Araraquara na realização das diversas edições, sempre promovendo o show de abertura e atividades paralelas.

Diversas bandas de todo o país já passaram pelos palcos do Araraquara Rock e confirmam o grande festival realizado na cidade. Grandes e pequenos shows, em suas particularidades, também marcaram muito o público do festival. Geralmente são as boas lembranças que trazem à tona as risadas, a tietagem às vezes exagerada, o início de um romance ou uma nova amizade – ingredientes certeiros de um show de rock!

Lembranças – “A primeira lembrança é chegar e ver toda a galera batendo muita cabeça e eu ficar boquiaberto com a estrutura de palco”, conta Evandro Jardim, que foi pela primeira vez ao festival em 2005. Ele também lembra que, após o show da Shadowside, na sua primeira participação, foi até a Dani Nolden para ela autografar o seu CD. “Ela pegou meu CD e deixou cair no chão quebrando o acrílico. Ela gritou um palavrão quando o CD caiu, mas me deu um novo e ainda uma camiseta oficial da banda”, recorda-se.

“Me lembro do show do Dance Oficial Days, com o Teatro de Arena muito cheio! A galera ficava passando a mão no vocalista Nenê Altro como se ele fosse um deus, sei lá!”, diverte-se Juliana Leite. “O que me marcou no festival foi quando ajudei na organização e conseguimos trazer o Ratos de Porão, uma das minhas bandas favoritas, e o Lobotomia, e eu vi o show do palco”, pontua.

Também histórias engraçadas integram o quadro das lembranças. “Em 2010, a namorada de um amigo dormiu no banheiro precisamos esperar todo mundo sair para poder entrar lá pegar ela”, diverte-se Emílio Rafael Rodrigues que entre o lineup desse ano, tem a banda Torture Squad como favorita.

A volta – Juliana comemora a volta do festival ao Teatro de Arena. “É o máximo! É difícil separar o festival do teatro e quando mudou de local foi muito decepcionante”, pondera.

“É o melhor espaço da cidade para um evento deste porte, tanto pela acústica como pelos lugares em forma de arquibancada, podendo ver os shows perfeitamente de qualquer lugar”, justifica Evandro. “Quando deixou de ser no Teatro, nem tinha mais vontade de prestigiar o evento”.

Vale lembrar que o retorno ao Arena norteou o tema do Araraquara Rock este ano: “Mama, I’m Coming Home” – nome da música do álbum No More Tears, lançado pelo cantor de heavy metal Ozzy Osbourne, em 1991. ssim, o tema traz o sentimento nostálgico aliado ao fortalecimento da cena do rock’n roll na cidade.

“Com esse retorno acredito que vai aumentar o público e voltar a ser um evento super valorizado na região”, aposta Emílio Rafael Rodrigues. “O festival ganha… o público ganha! Lugar extraordinário tanto para o artista para o público. Eu acho demais!”, dispara Álvaro Jhopar, que este ano aguarda para conferir os shows do Noturnall e do Torture Squad.

Natália Pagliarini Brefe também quer muito ver o Torture Squad, além de Autoramas. Sobre a volta ao Arena, ela considera “excelente”. “Têm muitos banheiros, para nós meninas é super importante!”, alerta. “Além da acústica perfeita, podemos ver a banda de qualquer lugar sem que tenham várias cabeças na frente”, comemora. “Acredito que será ótimo para que o festival volte a crescer novamente”.

Álvaro tem a expectativa que o festival vai bombar. “E a expectativa do público pela volta ao Teatro de Arena promete um grande feedback do pessoal, como já podemos ver nas redes sociais”, finaliza.

Totalmente gratuito, o Araraquara Rock será realizado de 13 a 16 de julho pela Prefeitura de Araraquara, por meio da Secretaria Municipal da Cultura e Fundart, juntamente com o Sesc Araraquara. Diversas informações já estão disponíveis na página do evento no Facebook. Também, a programação poderá ser conferida no site da Prefeitura de Araraquara.

 

Confira as principais bandas que passaram pelo Araraquara Rock:

 

2002: edição somente com bandas locais (sem convidadas)

2003: Mercado de Peixe e Calibre 12

2004: Cachorro Grande, Inocentes, Dead Fish, Wander Wildner, Bifidus Ativus e Autoramas

2005: Gram, Forgotten Boys, Garage Fuzz, Dance of Days e Hats

2006: Autoramas, Forgotten Boys, Ludovic, Envydust, Nxzero, Biggs, Dr.Sin e Seychelles

2007: Ratos de Porão, Relespública, Matanza, Vanguart, Tuatha de Dannan, Lobotomia, Violeta de Outono e Corréra

2008: Nação Zumbi, Krisiun, Móveis Coloniais de Acajú, Charme Chulo, Claustrofobia, Rock Rocket, Crazy Legs, Pata de Elefante, Baranga e Funeral

2009: CJ Ramone (USA), Graham Bonnet (USA), Raimundos, Torture Squad, Endrah, Wry, Nitrominds, Ação Direta, Garotas Suecas e Alex Vallenzi

2010: Dead Fish, Fabulous Bandits, Terminal Guadalupe, Made In Brazil, Adagio, Madgator, Korzus, Angra, Corréra, Cólera e Biohazard

2011: Prey Of Chãos, Chaw, Hangar, Tókio Savannah, Boom Project Band e Raimundos

2012: CPM 22, Viper, Dead Or Alive, Shadowside, Garotos Podres

2013: Almah, Motorocker, Rock Rocket, Gritando HC, Correra e Worst

2014: Ratos de Porão, Vespas Mandarinas, SupreMa, Dead or Alive, Olho Seco e Project 46

2015: Club America, Distraught, Krisiun

2016: Inky, King Bird, Caio Durazzo Rock N’ Roll Trio, Bandanos e Paura

Voltar

Acesso Rápido

Siga-nos no Facebook

Links Úteis