NOTÍCIAS

Voltar

Atividade que marca Dia do Orgulho LGBT leva informações à população

28 de junho de 2017


O Dia Nacional de Orgulho LGBT foi celebrado em Araraquara nesta quarta-feira (28) com um ato em frente ao Paço Municipal, lembrando que o Brasil é o país que mais mata LGBTs no mundo. Realizado pela Secretaria de Planejamento e Participação Popular, por meio da Assessoria Especial de Políticas LGBT (AEPLGBT), o evento levou diversas informações à comunidade.

A campanha “O que é?” foi lançada, explicando termos do universo LGBT e também sobre gênero, a fim de esclarecer mais sobre o assunto que ainda confunde muita gente. Todo o material da campanha – desenvolvido e exposto no ato – poderá ser conferido no site da Prefeitura de Araraquara, já que a prevista a inclusão diária do material informativo.

E informação não faltou no evento, com diversas orientações aos interessados, com ênfase em questões de saúde e de ordem jurídica. A Secretaria da Saúde abordou assuntos como terapia hormonal, o risco do silicone industrial e cirurgia de resignação de sexo, enquanto o programa DST/AIDS forneceu material informativo e preservativos.

Já a Defensoria Pública forneceu apoio jurídico, instruindo sobre a solicitação de mudança de nome e falando sobre as Leis que protegem os indivíduos LGBTs. Também, a própria Assessoria de Políticas LGBT realizou cadastramentos, registro de denúncias de LBBTfobia – entre outras ações.

A arte também esteve presente no ato, com uma exposição de poesias, contos e fotos de LGBTs, além da exposição que contou a história do dia 28 de junho. Filipe Brunelli, assessora de Políticas LGBT, conta que a data é lembrada mundialmente por conta de um episódio ocorrido em Nova Iorque, em 1969: no bar Stonewall Inn – local frequentado por gays, lésbicas e trans – o público reagiu a uma série de batidas policiais. “O levante contra a perseguição da polícia às pessoas LGBT resultou na organização na 1° Parada do Orgulho LGBT, realizada no dia 1° de julho de 1970, para lembrar o episódio”, explicou a assessora, lembrando que, hoje, as Paradas do Orgulho LGBT acontecem em quase todos os países do mundo e em muitas cidades do Brasil ao longo do ano.

O Coletivo Bee (Coletivo LGBT da Unesp) marcou presença no Paço Municipal, onde realizou uma roda de conversa com o tema “A problemática da Festa Gay e Sapatão”. Também participaram os coletivos: Cadê Tereza e Papo das Bee, além do Conselho Municipal LGBT.

 

Denúncias

Em Araraquara, no período de 01 de janeiro até o dia 09 de junho deste ano, a AEPLGBT relatou 16 denúncias de LGBTfobia, sendo quatro por agressão. Em função desses dados, a assessoria iniciou uma campanha contra a LGBTfobia com a intenção que os LGBTs denunciem os ataques que sofrem devido à sua orientação sexual ou identidade de gênero. As denúncias podem ser feitas através do Disque LGBTfobia (16 99751-3567) e dos serviços prestados pela Assessoria da Diversidade.

A assessora Filipe lembra que a AEPLGBT se solidariza com a comunidade LGBT e com todas as pessoas que lutam pela construção de uma realidade em que a discriminação, o estigma e a violência baseados na orientação sexual e identidade de gênero não tenham mais espaço.

Vale destacar que nesta sexta-feira, dia 30, no Parque Infantil, haverá o Cine LGBT, com exibição gratuita do documentário “Stonewall”, às 20 horas.

Voltar

Acesso Rápido

Siga-nos no Facebook

Links Úteis