NOTÍCIAS

Voltar

Ato reforça luta contra a Aids e o preconceito

1 de dezembro de 2017


Um ato em frente à Prefeitura marcou o Dia Internacional de Luta contra a Aids, no início da tarde desta sexta-feira (1º).

 

O evento, realizado pela Secretaria de Saúde em parceria com a ONG RNP+Sol e a Assessoria de Políticas LGBT, também marcou o final da campanha “Fique Sabendo”, que levou conscientização e realização de exames a vários locais de Araraquara durante toda esta semana.

 O vice-prefeito e secretário do Trabalho e do Desenvolvimento Econômico, Damiano Neto, representou o prefeito Edinho no evento e ressaltou que essa luta é diária. “Hoje é um dia extremamente importante, que marca a luta contra a Aids. Mas é muito importante que nós travemos essa luta diariamente, evitando que os números de casos aumente, como vem acontecendo”, disse.

 “É uma doença silenciosa e que pode ser prevenida, mas tem tratamento. O diagnóstico precoce permite um tratamento adequado e qualidade de vida para as pessoas que convivem com HIV e Aids”, concluiu.

 A secretária de Saúde, Eliana Honain, lembrou que “o preconceito ainda perdura” e reforçou a necessidade de se conscientizar as pessoas mais jovens. “Muitas vezes, o jovem tem preocupação de não engravidar e não tem essa preocupação em relação às doenças. É preciso trabalhar na conscientização do nosso jovem para que se previna e também faça o teste”, salientou. “Esse é o grande desafio em Araraquara.”

 Isaías Ambrósio da Silva, presidente do Conselho Municipal de Saúde e representante do Gaspa (Grupo de Apoio e Solidariedade ao Portador de HIV de Araraquara), afirmou que a Aids “continua sendo um problema de saúde pública”.

 “É uma epidemia que, há mais de três décadas, exige ações de enfrentamento. O preconceito ainda continua. A nossa luta é constante”, reforçou. Isaías citou que “a sementinha que Clara Pechmann plantou continua viva”, lembrando-se da farmacêutica pioneira na defesa dos portadores de HIV em Araraquara — Clara Pechmann morreu aos 93 anos, em 17 de agosto deste ano.

Já o presidente da ONG RNP+Sol, Alberto Andreone de Souza, opinou que “é inaceitável que o país não consiga impedir tantas mortes” decorrentes de Aids. “Os adolescentes e jovens nunca estiveram tão vulneráveis. Que todos os jovens possam se conscientizar e prevenir”, disse.

Alberto adiantou que, em 2018, a ONG irá participar de um grupo de trabalho sobre Aids entre a população LGBT na Unaids, um ‘braço’ da ONU (Organização das Nações Unidas).

‘Fique Sabendo’

A campanha “Fique Sabendo” foi aberta na segunda-feira (27), no Parque Infantil, e passou por diversos locais públicos de Araraquara ao longo da semana. Nesta sexta, o encerramento ocorreu em frente à Prefeitura.

Por meio do CTA (Centro de Testagem e Aconselhamento DST/Aids), a campanha disponibilizou testes gratuitos rápidos à população para detectar HIV, sífilis e hepatite C, além de orientações, distribuição de preservativos e panfletos temáticos. O CTA fica na Rua Expedicionários do Brasil (Rua 8), nº 1435, no Centro.

Voltar

Acesso Rápido

Siga-nos no Facebook

Links Úteis