NOTÍCIAS

Voltar

Autismo: conheça os sinais

27 de março de 2017


Dois de abril é o Dia Mundial da Conscientização do Autismo e a Prefeitura de Araraquara, por meio da Secretaria Municipal de Comunicação, está engajada em uma campanha para divulgar informações sobre essa condição que afeta cerca de 2 milhões de pessoas somente no Brasil. O objetivo é sensibilizar a população e dar visibilidade ao Transtorno do Espectro Autista (TEA).

Com o nome “Olhe e Veja”, a ação acontece no Facebook da Prefeitura e em emissoras de rádio. A campanha não gerou custos ao Município.

O autismo é um transtorno do desenvolvimento caracterizado por dificuldades na socialização, na comunicação e no comportamento. Suas causas são desconhecidas e ele não tem cura, mas quando diagnosticado precocemente, há mais chances de melhora do quadro e desenvolvimento da criança.

Pessoas com autismo processam as informações de uma maneira diferente no cérebro, o que leva a dificuldades de desenvolvimento das habilidades sociais, na comunicação, na linguagem e no repertório de interesses e atividades. O autista também pode reagir de forma inusitada ao que está acontecendo ao seu redor como, por exemplo, tapar os ouvidos, gritar, balançar, etc.

Todas as pessoas com autismo apresentam dificuldades, e a intensidade com que o problema afeta cada uma delas pode ser diferente. Pessoas com grau leve de autismo tendem a levar uma vida mais independente ou até a mostrar inteligência acima da média, como é o caso de quem é Asperger, um tipo de transtorno do espectro autista.

Os sinais do autismo podem surgir desde o nascimento, e serem óbvios; ou podem ser sutis, surgindo com o passar do tempo. Ao perceber determinados sinais na criança, é recomendado procurar ajuda médica, de preferência de um neuropediatra, o quanto antes. A intervenção precoce auxilia no aumento das habilidades sociais.

Principais sinais do autismo:

• Baixo contato visual
• Hábitos repetitivos
• Interesses restritos, fixos e intensos
• Não atender quando é chamado
• Hiperatividade ou muita passividade
• Dificuldade na fala ou ausência de fala
• Choro ou risadas não adequados à situação
• Dificuldade em lidar com mudança de rotina
• Falta de consciência do perigo
• Dificuldade de se relacionar com crianças da mesma idade
• Sentidos aumentados: visão, audição, olfato, paladar e tato amplificados
• Apego a objetos diferentes da rotina de uma criança
• Brinca ou usa brinquedos de forma incomum
• Prefere estímulos visuais aos verbais
• Dificuldade para entender gírias, piadas, ironia e indiretas

Voltar

Acesso Rápido

Siga-nos no Facebook

Links Úteis