NOTÍCIAS

Voltar

Cidade abre nesta 6ª feira série de oficinas culinárias

16 de março de 2018


O Núcleo de Educação Alimentar e Nutricional da Coordenadoria de Segurança Alimentar, ligada à Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, abre nesta sexta-feira (16), o ciclo gratuito de oficinas culinárias, que será oferecido ao longo deste ano em Araraquara, a exemplo de 2017.

Sob o tema da Páscoa e com 30 vagas já preenchidas, o curso será oferecido na Cozinha Escola Comunitária, no Restaurante Popular I, das 8h às 12h, ensinando a confecção de colomba pascoal, que tem a base em trigo e em frutas cristalizadas.

 Em entrevista ao programa ‘Canal Direto com a Prefeitura’, na quarta-feira (14), na TV Web Participativa, via página oficial da Prefeitura de Araraquara, o coordenador de Segurança Alimentar, Marcelo Mazzeta, destacou a importância das oficinas, que deverão ser ampliadas este ano. Destacou também a instalação da Caisan (Câmara Intersecretarial de Segurança Alimentar e Nutricional) no município.

 Segundo Marcelo, os temas das oficinas culinárias são ligados diretamente ao cotidiano das pessoas e a datas específicas. “Em maio, a oficina será relativa ao dias das mães, e em junho, sobre as festas típicas do período. Em julho e agosto, com o tempo frio e de mais vento, trabalhamos com caldos e sopas”, exemplificou.

 “A gente vai adequando a oficina culinária de acordo com a realidade e os períodos em que se comemoram algumas datas, ou às festividades tradicionais de cada época do ano”.

 Vale destacar que a proposta de ampliação das oficinas atende a uma demanda da 1ª Conferência Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional, realizada em outubro do ano passado na cidade, dentro das diretrizes estabelecidas pelo governo do prefeito Edinho.

Mais segurança

 O coordenador acrescentou que as oficinas culinárias foram criadas em 2017, no início do novo governo, dentro do Núcleo de Educação Alimentar e Nutricional, com dois objetivos básicos: pelo aproveitamento integral dos alimentos e para possibilitar a geração de renda aos participantes dos cursos.

 E ressaltou que no ano passado foram realizadas mais de 30 oficinas, com a participação de cerca de 250 pessoas de diversas regiões da cidade, e a proposta é aumentar ainda mais o número de cursos neste ano.

 Conforme lembrou Mazzeta, estudos mostram que em Araraquara, no Brasil, e no mundo a população está ficando cada vez mais obesa por conta dos hábitos alimentares não muito saudáveis.

 “Por isso, é importante destacar que, a Política de Segurança Alimentar desenvolvida no Brasil, preconiza a alimentação saudável, com o consumo de alimentos saudáveis e frescos, incluindo ervas, temperos, verduras e frutas  produzidos nos quintais de casa.

 “E a gente procura, junto com outros setores da Prefeitura e da cidade, estimular esse tipo de produção em Araraquara”, resumiu.

Caisan

 Marcelo Mazzeta reiterou que a Caisan (Câmara Intersecretarial de Segurança Alimentar e Nutricional) é um dos quatro elementos que compõem o sistema de segurança alimentar e nutricional, a partir das diretrizes estabelecidas pela lei nacional.

 Em Araraquara, foi criada por lei municipal, em dezembro de 2017, e sancionada pelo prefeito Edinho em fevereiro. A Caisan faz parte do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Sisan), que assegura o acesso à alimentação adequada como direito fundamental do ser humano.

 A Câmara tem como principais funções coordenar a execução da Política e do Plano Municipal de Segurança Alimentar, indicando diretrizes, metas, fontes de recursos e instrumentos de acompanhamento, monitoramento e avaliação de sua implementação.

 No município, é formada por representantes das secretarias de Assistência e Desenvolvimento Social, Trabalho e Desenvolvimento Econômico, Saúde, Educação, Esportes e Lazer, Planejamento e Participação Popular, Desenvolvimento Urbano e Cultura.

Voltar

Acesso Rápido

Siga-nos no Facebook

Links Úteis