NOTÍCIAS

Voltar

CTA faz balanço de ações e aponta desafios no transporte público

15 de dezembro de 2017


O controle do horário de circulação dos ônibus com a instalação do sistema GPS em todos os carros; o aumento no número de ônibus nas linhas nos horários de pico e a substituição de carros quebrados logo após a ocorrência, através de monitoramento. Estes são alguns dos desafios superados ao longo deste ano pela Controladoria de Transportes de Araraquara (CTA) no transporte público.

Em entrevista ao ‘Canal Direto com a Prefeitura’, via TV Web Participativa, na página oficial do Executivo de Araraquara, o presidente da CTA, Nilson Carneiro, enumerou diversas ações realizadas ao longo de 2017 buscando melhorar a prestação de serviços à população usuária do serviço, inclusive no Terminal Central de Integração – TCI.

 Vale ressaltar, segundo Nilson, que a frota do transporte público de Araraquara tem, em média, um ano de uso e por isso são mais raros os casos de quebra, ou problemas mecânicos. Além disso, “a tarifa de Araraquara (R$ 3,60) é uma das mais baixas da região em comparação com outras cidades, como Franca e Ribeirão Preto”, afirmou.

Maior integração

 No balanço de 2017, Carneiro também destacou a maior integração entre as linhas, já que no intervalo de uma hora e com a mesma tarifa o usuário pode trocar de ônibus em qualquer ponto da cidade, sem ter que ir até o Terminal Central de Integração. “Com isso, economiza tempo e recursos financeiros”.

 Importante ainda destacar que agora no governo Edinho o usuário que se utiliza do cartão no transporte público, que pode ser recarregado no Consórcio (formado pela Viação Paraty e Empresa Cruz) ou no TCI, paga a metade da tarifa no domingo, um benefício concedido em poucas cidades do Brasil, segundo Nilson. E em Araraquara, o idoso na paga tarifa a partir dos 65 anos, conforme lei federal.

Ao longo do ano, foram feitas 22 intervenções nas linhas do transporte público em Araraquara atendendo a reivindicações de usuários, via sociedade amigos de bairros ou durante as plenárias do OP – Orçamento Participativo. No total, já foram contemplados cerca de 25 bairros diferentes da cidade.

Novas metas

 Em 2018 será revisto o Plano Diretor de Trânsito e Transporte, obrigado por lei federal a cada dez anos. Será instituído o Plano de Mobilidade Urbana através de uma empresa contratada por pregão eletrônico, que fará estudos sobre as demandas do setor na cidade. “Uma das propostas é a criação futura de corredores de ônibus, com um sistema mais rápido e eficiente para o usuário. A meta é provocar a substituição do uso do transporte individual (veículos pequenos) para o transporte coletivo, diminuindo os índices de poluição na cidade”, projetou o presidente da CTA.

Nilson acrescentou que a instalação da Central de Informações e da Ouvidoria no TCI possibilita maior interatividade com o usuário, com a apresentação de sugestões para novas melhorias no setor.

Além da instalação de câmeras de vídeomonitoramento no Terminal de Integração e de um link com a Central de Operações da Guarda Municipal, da meia-noite às 5h, para oferecer maior segurança, inclusive ao setor de comércio, também foram instalados portões. “Os portões fechados entre às 23h e 5h melhoram a segurança porque impedem a circulação de pessoas que não estejam a trabalho”, explicou Nilson Carneiro, que também é coordenador de Mobilidade Urbana da Prefeitura de Araraquara.

Voltar

Acesso Rápido

Siga-nos no Facebook

Links Úteis