NOTÍCIAS

Voltar

Decisão do Ministério da Saúde prejudica funcionamento de Farmácias Populares

29 de junho de 2017


Quase 400 unidades da Farmácia Popular em todo o Brasil deixaram de ser custeadas pelo Governo Federal, após decisão do Ministério da Saúde. O corte de despesas (cerca de R$ 100 milhões ao todo) irá prejudicar a unidade de Araraquara, que deve funcionar até terminarem os estoques de medicamentos.

“A Farmácia Popular de Araraquara vai funcionar até o término do seu estoque. Após isso, ela vai ter que ser fechada, porque o poder público municipal não pode vender medicamentos. Nós fazemos apenas a distribuição gratuita”, diz a secretária, que considera a decisão do Governo Federal “muito ruim”. “Muitos pacientes compravam medicamentos a baixo custo na unidade.”

Segundo a secretária da Saúde, Eliana Honain, o programa era uma parceria com o Ministério da Saúde e a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), que repassavam os remédios para as farmácias.

“O Governo Federal encerrou esse programa. A contrapartida do Município era manter o espaço físico e colocar profissionais para atender. O Ministério da Saúde repassava para os municípios, como ajuda de custo, R$ 10 mil por mês”, explica Eliana. A unidade de Araraquara fica na esquina da Rua Gonçalves Dias (Rua 1) com a Avenida Espanha, no Centro.

A alternativa para a população é o programa “Aqui Tem Farmácia Popular”, disponível em farmácias privadas credenciadas diretamente com o Governo Federal. Nesses locais, os medicamentos podem ser retirados gratuitamente ou com descontos nos preços.

Voltar

Acesso Rápido

Siga-nos no Facebook

Links Úteis