NOTÍCIAS

Voltar

Edinho conversa com atiradores em aula inaugural do Tiro de Guerra

7 de março de 2017


O prefeito Edinho participou, no início da manhã desta terça-feira (7), da aula inaugural para a nova turma de atiradores do Tiro de Guerra de Araraquara, o TG 02-002 (o mais antigo em atividade no Brasil, com 106 anos).

Edinho, que também é diretor do Tiro de Guerra, foi recebido pelo chefe de instrução, subtenente Márcio Silva, e pelo 1° sargento e instrutor Oséias Guedes da Silva.

Após a execução do Hino Nacional, o prefeito usou a palavra para contar sua experiência como atirador e falar sobre a importância do Tiro de Guerra na formação do jovem.

Segundo o prefeito, o convívio com os demais atiradores reforça o sentimento de solidariedade e de companheirismo, com o “espírito coletivo” sendo fortalecido. Em alguns casos, as amizades chegam a durar a vida toda.

 

“Eu também fui atirador, na turma de 1984. Filho de uma família humilde, que muito me orgulha, eu tinha pouca experiência profissional e, naquela época, o Tiro de Guerra era um empecilho para se conseguir emprego. Fiz de tudo para ser dispensado, mas era muito difícil. A cidade tinha cerca de 150 mil habitantes e eram quatro turmas de atiradores que eram selecionadas todo ano”, confessou aos atiradores.

Edinho classifica a passagem pelo Tiro de Guerra como “ímpar”. “A história fez justiça a mim e não fui dispensado, pois ter sido atirador e monitor foi uma das mais importantes experiências da minha vida. Isso que vocês estão vivendo é algo que valorizo muito. Carrego as marcas do Tiro de Guerra até hoje na minha formação: o coletivo acima do individualismo no alcance dos objetivos.”

Depois de sua fala, o prefeito ainda respondeu a perguntas dos atiradores sobre recordações da época de Tiro de Guerra, sua trajetória política e sobre a atual crise político-econômica nacional e internacional.

O subtenente Márcio Silva agradeceu a Edinho pela presença. “É importante estreitar esse laço entre o diretor e a ponta, que são os atiradores”, disse.

Em Araraquara, anualmente, quase 2 mil jovens que completaram 18 anos fazem o alistamento na Junta Militar. Desses, cem são selecionados e passam pela formação no Tiro de Guerra.

Voltar

Acesso Rápido

Siga-nos no Facebook

Links Úteis