NOTÍCIAS

Voltar

Em evento sobre segurança pública, Edinho defende integração de esforços

10 de agosto de 2017


O prefeito Edinho participou da abertura do Painel de Debates “Reflexão sobre o Papel do Município na Segurança Pública: Limites, Competências e Desafios”, organizado pela Prefeitura e com apoio de empresas parceiras. O evento foi realizado nesta quinta (10), no Centro Internacional de Convenção, e contou com diversas palestras com especialistas.

“Estamos enfrentando uma municipalização silenciosa da segurança pública. Por exemplo, os Municípios são responsáveis por boa parte das despesas da Polícia Civil: locação de prédios, cessão de funcionários, entre outras. O pacto federativo de 1988 não existe mais. Temos que fazer uma reflexão e ver o que é papel da segurança para a União, o Estado e o Município. E os Municípios precisam ter fonte de receita para esses investimentos”, afirmou o prefeito.

“Só uma concepção pode funcionar: a integração de esforços, como ocorre no nosso Gabinete de Gestão Integrada. Quando se sentam à mesma mesa Guarda Municipal, Polícia Civil, Polícia Militar e Polícia Federal, a gente tem um avanço imenso. A prevenção é tão importante quanto reprimir ou investigar os fatos depois de ocorridos”, opinou Edinho.

Segundo o prefeito, é papel do Município disputar o jovem com a criminalidade. “Vamos criar condições concretas para que Araraquara seja uma cidade progressista, moderna e segura, porque as pessoas precisam de segurança para viver.”

O secretário de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública, coronel João Alberto Nogueira Júnior, afirmou que o Painel de Debates foi um momento histórico e defendeu uma ação coordenada entre as três esferas de governo, pois “as políticas públicas da União e do Estado nem sempre têm os efeitos desejados”.

O comandante da Escola Superior de Soldados de São Paulo, Humberto Gouvêa Figueiredo, declarou que as prefeituras precisam ter mais recursos para a área da segurança. “A segurança não está tão próxima do Município, como competência, mas é na cidade que os crimes acontecem. Não é aceitável que o Município seja cobrado e não tenha orçamento suficiente para investir.”

Representando a Câmara, Edio Lopes (PT) defendeu a participação da sociedade nos debates e o desenvolvimento de “ações conjuntas para buscar soluções”.

Ainda estiveram presentes na abertura do Painel de Debates o capitão Porto, representando o tenente-coronel Adalberto José Ferreira, comandante do 13º BPM/I (Batalhão de Polícia Militar do Interior); o coronel Carlos Lamin, diretor da Defesa Civil de São José do Rio Preto; Silvio Pedro, diretor da Guarda Municipal de São José do Rio Preto; além de secretários e outros representantes da Prefeitura.

Voltar

Acesso Rápido

Siga-nos no Facebook

Links Úteis