NOTÍCIAS

Voltar

Gerência de Controle de Vetores realiza feira educativa no Santa Angelina

22 de fevereiro de 2017


A Prefeitura, por meio do Grupo IEC (Instruindo, Educando e Comunicando) vinculado à Gerência de Controle de Vetores, realiza, durante essa semana, uma feira educativa para conscientizar a população sobre os cuidados para minimizar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti na região do bairro Santa Angelina.

 

A feira, que ocorre no Supermercado Sempre Valle, teve início nesta terça, dia 21 e segue até sexta, dia 24, das 08h às 12h. Em exposição, está uma maquete demonstrando os possíveis criadouros encontrados na cidade (inclusive dentro dos quintais).

 

O material traz ainda um comparativo entre os animais peçonhentos como cobras, escorpiões e aranha, que causam menos danos à saúde da população do que o mosquito Aedes Aegypti. Lembrando ainda que contra alguns animais peçonhentos existem antídotos, já contra a dengue não há remédio.

 

Trabalho de rotina casa a casa

 

Ainda durante essa semana, os agentes de Controle de Endemias realizarão o trabalho de vistoria nos imóveis, orientando os moradores nos bairros Valle Verde, Jardim América e Jardim Ieda. A Vila Xavier receberá visitas em empresas. Na Vila Melhado os agentes realizarão visitas em prédios com grande circulação de pessoas.

 

Os agentes orientam a população a verificar o acúmulo de água em calhas, a não deixar nenhum objeto que possa acumular água no quintal, em caso de viagem por mais de uma semana, tampar vasos sanitários, ralos e deixar a piscina tratada (com cloro) e tomar cuidado com pratinhos de vasos, caso tenha furar para não acumular água ou colocar areia até a borda. O ideal é não utilizar o pratinho.

 

Alguns produtos comuns que encontramos em casa podem ajudar a evitar a proliferação das larvas, são eles: sal de cozinha; água sanitária; cloro; detergente; sabão em pó; ou qualuqe produto químico de limpeza.

 

Atualmente, a cidade conta com 108 agentes de Combate a Endemias que fazem o serviço de vistoria casa a casa de segunda a sábado, procurando possíveis focos do mosquito Aedes aegypti dentro dos domicílios e orientando a população. É importante lembrar que os agentes estão sempre uniformizados com coletes na cor creme e camisetas na cor cinza com o brasão da Prefeitura. Os fiscais usam camisetas verdes também com o brasão.

 

Além disso, os agentes só entram no domicílio se uma pessoa responsável puder acompanhar a vistoria e não há cobrança de nenhuma taxa para a prestação do serviço. Caso a pessoa tenha dúvida, ela pode solicitar o nome do agente e ligar na ouvidoria do Controle de Vetores para confirmar se ele é mesmo funcionário do setor. Os telefones da ouvidoria são: 3303-3123 e 3303-3124.

 

Bloqueio de criadouros

Um trabalho um pouco diferenciado é feito pelos agentes nas regiões onde existem casos suspeitos ou confirmados de doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti. O gerente anunciado de Controle de Vetores, Luis Eduardo Tagliacozzo, destaca que é delimitada uma área com margem de segurança ao redor de onde foi notificado o caso e as equipes aplicam larvicida nos possíveis criadouros. “O foco principal desse trabalho é fazer um controle mais eficaz da larva, para que naquele local não tenha proliferação do mosquito”, explica.

 

Quando existem casos confirmados da doença é feito um bloqueio de nebulização, aplicando insenticida em um raio ao redor da casa onde o caso foi confirmado. Neste ano a cidade tem 7 casos confirmados de dengue e nenhum caso de zika e chikungunya.

Voltar

Acesso Rápido

Siga-nos no Facebook

Links Úteis