NOTÍCIAS

Voltar

Instalações da Rede de Museus serão lançadas nesta segunda (12)

9 de março de 2018


A partir desta segunda-feira (12), a programação da “Rede de Museus de Araraquara” apresenta os quatro projetos artísticos selecionados por meio de edital da Secretaria Municipal da Cultura e Fundart. O lançamento acontece às 18 horas, no Museu Histórico e Pedagógico Voluntários da Pátria, na Praça Pedro de Toledo, com entrada aberta a todos interessados.

 

Os projetos selecionados são: “É só a minha opinião”, de Willian Andrade; a vídeo instalação “Língua Mãe” e a áudio instalação “Tracktanas de Poemas”, ambas de Santos e Lima; e “Rizoma-se”, de Guilherme Bonini. Cada um dos projetos receberá o valor de R$ 1 mil – todos ficarão disponíveis para o público no período de 12 de março a 30 de abril, com visitação gratuita.

 O objetivo da Rede Museu de Araraquara é iniciar um processo de integração entre os espaços museais, com o desenvolvimento de atividades que tenham como ponto de partida um tema – escolhido pelos próprios servidores/mediadores culturais do município, buscando unificar as ações dos museus e garantir a pluralidade e especificidade de cada um.

 A “Rede de Museus de Araraquara” é composta pelos seguintes espaços: Museus Histórico e Pedagógico Voluntários da Pátria, Museu Ferroviário Francisco Aureliano de Araújo, MAPA – Museu de Arqueologia e Palentologia, MIS – Museu de Imagem e do Som Maestro José Tescari e Museu dos Esportes e do Futebol.

 O tema que norteará 2018 – nos meses de fevereiro, março e abril – será “alteridade” (definição: situação, estado ou qualidade que se constitui através de relações de contraste, distinção, diferença, natureza ou condição do que é outro, do que é distinto).

Projetos – A instalação “É só a minha opinião”, de Willian Andrade, traz à tona o mito de Medusa apontando que, assim como a beleza de Medusa fora algo destruidor para ela e posteriormente para outros, os comentários feitos em redes sociais parecem beber de uma fonte análoga. “As pessoas parecem ceder a tentação da obscuridade dada pelo teclado para liberar seu pior veneno”, aponta Willian.

 Tendo como base o que é proferido nas redes sociais e o mito de Medusa, “É só a minha opinião” – ou “Olhos de Medusa” – é uma instalação site specific, idealizada para o local que abrigou a Escola de Belas Artes, composta por 27 espelhos de 15x18cm – o número reflete a quantidade de dias restantes para o final real da exposição “Queermuseu – cartografias da diferença na arte da brasileira”, que segundo Willian, “foi objeto do mais inescrupuloso preconceito contra a arte no mundo”.

 O artista conta que os comentários utilizados na instalação foram selecionados a partir do espectro da falta de empatia e incapacidade de alteridade, “demonstrando o quanto o homem é capaz de se envenenar e envenenar o outro pelas faltas do dia a dia”. “É só a minha opinião” poderá ser conferida no museu: Voluntários da Pátria .

 Já a vídeo instalação “Língua Mãe” apresenta uma animação áudio visual com aproximadamente cinco minutos. São várias cenas do cotidiano comum, com  a locução na língua da etnia Umutina, onde o participante poderá ver, ouvir e sentir a experiência de uma língua classificada como pertencente ao tronco lingüístico Macro-Jê, da família Bororo. “Língua Mãe” lembra que, no Brasil, a língua oficial é a Portuguesa, mas para ser formada foi necessária a incorporação de várias palavras de várias etnias indígenas diferentes. A vídeo instalação estará disponível no MAPA.

 “Língua Mãe” tem em sua ficha técnica: Alex Lima (criação, animações e mixagem), Luciano Ariabo Kezo / umutina-balatiponé (locução), Guardiões Guarani (trilha incidental), Eder Santos (ilustração), Alex Lima e Eder Santos (produção executiva) e Icon Artes (produção).

 “Tracktanas de Poemas” é uma áudio instalação que estará disponível no MIS. É numa poltrona personalizada que o visitante poderá ouvir, nos fones de ouvido, dois poemas do professor e poeta Assis Furtado: “Encontros” e “Rostos”. Este móvel/objeto, “declamador de poema”, tem a missão de propiciar um mergulho no universo da literatura, valorizando: artistas locais, produção de textos, circulação de obras e o fomento à produção artística.

 O projeto conta com: Alex Lima (gravações e mixagem), Assis Furtado (textos e locução), Antonio Oliveira (projeto eletrônico), Eder Santos (designer), Alex Lima e Eder Santos (produção executiva) e Icon Artes (produção).

 Por fim, “Rizoma-se”, de Guilherme Bonini, é uma instalação artística que lembra uma espécie de labirinto, uma estrutura de passagem na qual não há começo e nem fim. A obra tem o objetivo de proporcionar uma reflexão sobre encontros imprevistos por um sistema de contingências, promovido por uma conexão entre linhas emotivas. O sentido dessa ação é desenvolver um esquema de evolução de forma aleatória, que toma lugar nos espaços por uma casualidade.

SERVIÇO:

Lançamento das instalações da Rede de Museus de Araraquara

Local: Museu Histórico e Pedagógico Voluntários da Pátria (Praça Pedro de Toledo, s/nº – Centro)

Data: segunda-feira (12 de março)

Horário: 18 horas

Grátis

  • Intervenções:

 – “É só a minha opinião” (instalação site specific), de Willian Andrade

Local: Museu Voluntários da Pátria (Praça Pedro de Toledo, s/nº – Centro)

– “Língua Mãe” (Vídeo Instalação), de Santos e Lima

Local: MAPA (Rua Voluntários da Pátria, esquina da Avenida Portugal – Centro)

– “Tracktanas de Poemas” (áudio instalação), de Santos e Lima

Local: MIS (Rua São Bento, 909 – Centro/ anexo à Casa da Cultura)

– “Rizoma-se” (instalação artística), de Guilherme Bonini

Local: Museu Ferroviário (Rua Antônio Prado, s/nº – Centro)

Voltar

Acesso Rápido

Siga-nos no Facebook

Links Úteis