NOTÍCIAS

Voltar

Manu Cavalaro vence o 1º FEMA

30 de outubro de 2017


Uma final emocionante e repleta de talentos. Assim foi o último dia do FEMA, o Festival de Música Autoral de Araraquara, realizado no último sábado no Teatro de Arena ‘Prefeito Benedito de Oliveira’ e que corou a compositora e intérprete Manu Cavalaro como campeã da primeira edição. O prefeito Edinho participou da atividade e parabenizou os organizadores e artistas.

Com a música “Que Deus me Deu” e um piano, Manu levou a melhor na soma das notas, ganhando o 1º lugar no festival e um prêmio de R$ 5 mil. A segunda colocação ficou com Marcos Carreri, de São Carlos, que interpretou sua canção “Para Outro Lugar” e ganhou o prêmio de R$ 3 mil. O terceiro lugar, com premiação de R$ 2 mil, ficou “Inês-Góta Fonte”, composição de Ramon Rocha Saciloto, de Piracicaba, interpretada pelo Grupo Cantoá.

Além da premiação em dinheiro, os três primeiros colocados também irão receber um clipe produzido por uma produtora e a gravação em estúdio da música premiada.

“O FEMA superou nossas expectativas em todos os sentidos, seja pelo volume de inscrições ou pela alta qualidade dos trabalhos apresentados. Este é um projeto que tem toda a abrangência necessária para criar oportunidades para os músicos mostrarem seus trabalhos, como também na formação de público, além do fato de Araraquara ser uma cidade que já teve festivais muito representativos. O FEMA veio para ficar!”, pontuou.

“Quero parabenizar a Prefeitura, a Fundart e a organização do festival, porque a ideia de fazer um festival de música e reunir pessoas para ouvir música é louvável. Justamente num período tão difícil político e financeiro no país, poder contar com ações que privilegiam a arte de alguma maneira e a participação do público dentro da arte, é incrível! Acredito que o festival de canção é incrível nesse sentido. “Tá” todo mundo de super parabéns!”, comentou Manu Cavalaro.

A curadora do festival, Kris Pires conta que o FEMA começou com 123 músicas inscritas, sendo 30 delas selecionadas para as eliminatórias que ocorreram nos dias 21 e 22 deste mês. “Das eliminatórias saíram as dez canções participantes da final e, então, tivemos essa belíssima noite (sábado) com apresentações incríveis, revelando talentos da nossa região”, apontou.

Além das músicas premiadas, também participam da final as seguintes canções: “Caboclo da Cidade”, de Diego Lima  (São Carlos), “Dona Pombinha”, de Rodrigo Zanc e Isaias Andrade (São Carlos), “Flor de Alecrim”, de Marcelo Vidal “Teroca” (Araraquara), “O Tempo”, de Clenira Maria Benicasa (Araraquara), “Uma Valsa Para Você”, de Vinícius Maganha e Cleber Rangel (Araraquara), “Valsinha Caipira Para Juliana”, de Teco Seade (Campinas) e “Valsinha”, de Ticha (Araraquara).

 

Manu Cavalaro – Natural de Catanduva no interior de São Paulo e filha de pais músicos, Manu Cavalaro aos oito anos de idade conciliava suas primeiras gravações de jingles comerciais e os estudos de piano erudito, piano popular e o canto. Com 11 anos, acompanhada pelos pais, já se apresentava como cantora em bailes e eventos.

Aos 18 anos ingressou no maior conservatório de música da América Latina, o Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos de Tatuí- SP, inicialmente estudando piano popular e mais tarde foi primeira colocada no curso de canto MPB/JAZZ onde permaneceu durante quatro anos.

Atuou com nomes importantes do cenário musical brasileiro como Paulo Braga, Filó Machado, Itiberê Zwarg e Renato Braz.

Participou dos discos “São Benedito” do Grupo Mente Clara, “Jóia Crioula” de Marcos Alma, “Carvão” de Rodrigo Digão Braz e o “Rio e a Lua” do compositor paulistano Tiê Alves.

Cursou Licenciatura em Educação Musical na Universidade Federal de São Carlos, o que possibilitou sua atuação como educadora musical de bebês e crianças em escolas da rede particular de ensino.

Em 2016 lançou seu segundo disco, primeiro trabalho autoral. O CD intitulado “Cantora Não” foi finalizado através de uma campanha de crowdfunding pela plataforma catarse e contou com mais de 200 apoiadores. Com participação especial de Itiberê Zwarg (contrabaixista de Hermeto Pascoal) o CD recebeu menção honrosa de Ed. Félix no site Embrulhador.

A campeã do 1º FEMA conta que ficou muito feliz com a vitória, porém “fiquei mais feliz ainda de poder encontrar pessoas de lugares diferentes, como São Carlos e Piracicaba. É muito legal poder ouvir outras composições e poder conversar com outros músicos, compositores e pessoas – isso é o mais bacana!”, defendeu.

Manu conta que, em se tratando de competição na música, “é um negócio muito maluco na minha cabeça… Essa parte é muito difícil, inclusive para quem julga: são letras, compositores e músicas diferentes. Na minha cabeça não existe competição musical; o que existe é essa coisa legal de mostrar seu trabalho, conhecer outras pessoas e trocar ideia com elas – isso é o mais bacana dentro do festival e esse é o melhor resultado do festival” finaliza.

Voltar

Acesso Rápido

Siga-nos no Facebook

Links Úteis