NOTÍCIAS

Voltar

Mulheres entregam sugestões para Plano Municipal ao prefeito Edinho

16 de março de 2018


O prefeito Edinho recebeu do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, nesta quinta-feira (15), um documento com propostas para serem incluídas no Plano Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres, que será encaminhado à Câmara Municipal como um projeto de lei. Essas sugestões foram apresentadas na 5ª Conferência Municipal de Políticas para as Mulheres, em novembro.

 

A carta foi entregue pela presidente do Conselho, Mariana Tezini, e contém 20 propostas divididas em quatro eixos: “Direito à Cidade”, “Saúde da Mulher”, “Educação, Geração de Trabalho e Renda” e “Combate à Violência contra a Mulher”.

 Em relação à violência, três principais casos ​ocorridos nos últimos dias ​foram lembrados durante o evento: o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL), de 38 anos, do Rio de Janeiro, além da morte de duas meninas em Araraquara — Hemilly Oliveira, 14 anos, espancada por um tio, e Giovana Ribeiro, 8, após sofrer violência sexual.

 “São fatos que não podem ficar impunes. Um homem se sente no direito de agredir uma mulher só porque tem mais força física. Somente nos casos da Marielle, da Hemilly e da Giovana, são três mulheres que perderam a vida por causa da violência. Não é possível conviver com o machismo, o racismo, a homofobia”, afirmou o prefeito​ Edinho​.

 A secretária de Planejamento e Participação Popular, Juliana Agatte, destacou que a carta é um resultado de uma construção coletiva das mulheres que estiveram na conferência. “Ou a gente consegue, pela força de cada um de nós, atingir cada uma das pessoas, ou a gente vai ficar à margem do que podemos construir”, destacou.

 A fala foi complementada pela coordenadora de Políticas Públicas para as Mulheres, Amanda Vizoná, que lembrou o fato de “as mulheres juntas, unidas, entregarem a carta de diretrizes ao prefeito”.

 A presidente do Conselho, Mariana Tezini, elogiou o Executivo pelo espaço aberto às sugestões da população (no caso, das mulheres). “É uma oportunidade de montar um conselho de mulheres muito qualificado. A cidade só tem a ganhar com isso”, afirmou.

 Presente no evento, a deputada estadual Márcia Lia (PT) reforçou a necessidade de luta de todas as mulheres. “As dificuldades são colocadas, mas a gente não desiste. A nossa luta pode mudar nossa realidade”, frisou.

 Após o evento, Edinho ainda sancionou a lei que cria o Dia Municipal de Combate à Violência Contra a Mulher, uma data de reflexão que será lembrada em 26 de novembro. A iniciativa é da vereadora Thainara Faria (PT).

 “Combater a violência contra a mulher é nosso dever, e instituir esse dia em nosso município é mostrar à população que estamos preocupados com o tema, com os indicadores, e que estamos trabalhando para mudar essa triste realidade”, explica Thainara.

Voltar

Acesso Rápido

Siga-nos no Facebook

Links Úteis