NOTÍCIAS

Voltar

Plenária de Igualdade Racial pede recursos para fundo de combate ao racismo

22 de maio de 2017


A plenária temática de Igualdade Racial do OP (Orçamento Participativo), na manhã de sábado (20), no Teatro Wallace Leal Valentim Rodrigues, reuniu cerca de 80 pessoas, formando o maior público entre os encontros temáticos até o momento.

A ação escolhida para ser executada em 2018 foi a destinação de uma dotação orçamentária exclusiva para o fundo de combate ao racismo, que será gerido pelo Comcedir (Conselho Municipal de Combate à Discriminação e ao Racismo).

Ainda foram eleitos oito representantes para manterem contato direto com a Prefeitura, quatro para o Conselho do OP e três para o Comcedir.

Duas reivindicações chegaram até a votação: a dotação exclusiva para o fundo, que ganhou com 49 votos, e a regularização dos terreiros de religiões de matrizes africanas e a isenção de taxas, que recebeu 20 votos.

“A cidade de Araraquara não pode ter donos. E uma cidade que não tem donos é uma cidade que pertence a todas e a todos. E para que a população afro-brasileira, que sempre foi relegada ao segundo, terceiro, quarto plano, também tenha voz, essa plenária temática é muito importante: para que ela seja protagonista na definição do destino de Araraquara”, disse o prefeito Edinho.

Para o coordenador executivo de Políticas Públicas para a Igualdade Racial, Luiz Fernando de Andrade, a participação das pessoas foi bem satisfatória. “Em um primeiro momento, com alguns meses de governo, é um bom primeiro passo”, analisou.

“Tendo um orçamento à disposição, a população, junto do conselho, vai poder estar acompanhando a construção dessa política. É a garantia de que a população terá voz ativa”, concluiu.

 

‘Mostrando a que veio’

O vereador Edio Lopes (PT), representando a Câmara, elogiou a organização das plenárias temáticas. “O Edinho está mostrando a que veio a quem quer governar. Está ouvindo a população, construindo e dialogando com vocês. A transformação não pode ser só da cabeça do prefeito”, declarou.

A professora Flávia Maria de Santana gostou da oportunidade da plenária. “É um espaço de reivindicação, de luta, um espaço muito importante para que a gente possa trazer nossas propostas e para que elas sejam ouvidas pelo governo”, afirmou.

“Sou um pai e avô que nunca tive esse espaço, essa voz e esses ouvidos. É uma oportunidade que nós não tivemos lá no passado. Para a gente, isso é muito importante”, resumiu o encanador Carlos Jordão.

Estiveram também na plenária os vereadores Thainara Faria (PT), Paulo Landim (PT) e Roger Mendes (PP), além de vários secretários, coordenadores, assessores da Prefeitura e outras lideranças da comunidade afro-brasileira de Araraquara.

A próxima plenária temática será de Pessoas com Deficiência, nesta sexta-feira (26), às 15h, no Instituto de Cegos Santa Luzia, na Vila Xavier.

Voltar

Acesso Rápido

Siga-nos no Facebook

Links Úteis