NOTÍCIAS

Voltar

Prefeito assina ampliação de projeto de reinserção social a reeducandos

11 de maio de 2017


O prefeito Edinho assinou, na manhã desta quinta-feira (11), um convênio que amplia a oportunidade de reinserção social e produtiva aos reeducandos dos Centros de Ressocialização Masculino e Feminino de Araraquara. “O talento é questão de oportunidade. Araraquara tem que ser uma cidade melhor: mais justa, humana e solidária”, afirmou o prefeito, que ainda agradeceu à Câmara pela aprovação do projeto.

O acordo entre o Executivo e a SAP (Secretaria Estadual da Administração Penitenciária), por meio da Funap (Fundação Prof. Dr. Manoel Pedro Pimentel), prevê até 70 vagas de trabalho para as reeducandas e até 100 para os reeducandos, em locais escolhidos pela Prefeitura. A parceria já existia com o CR Feminino, mas contemplava apenas 21 vagas.

“O erro não impede que a pessoa recomece a vida. Todo mundo tem o direito de recomeçar a vida. Se as pessoas encontrarem só portas fechadas, a possibilidade de voltarem [a cumprir pena] é maior”, disse o prefeito.

Escolhido pelo Conselho Nacional de Justiça como o melhor presídio do Brasil (reincidência de apenas 5%), o CR Masculino de Araraquara abriga 210 presos, enquanto o CR Feminino tem cerca de 90 internas.

O diretor-geral do CR Masculino, Carlos Eduardo Serraglio, afirmou aos reeducandos que “essa é uma oportunidade ímpar que está surgindo e vocês devem aproveitar”. “Foi o Edinho que inaugurou esse CR, porque ele acredita na recuperação do homem preso. Todos nós acreditamos”, declarou.

Gerente regional da Funap, Silvio Luís do Prado parabenizou a Prefeitura pela iniciativa. “A forma de contratação pode ser diferente, mas são trabalhadores como qualquer outra pessoa.”

Para Jucélia Gonçalves da Silva, diretora técnica do CR Feminino, as duas instituições têm que “fazer a diferença”. “As pessoas reclusas erraram, sim, estão pagando pelos seus erros, e nós temos de fazer com que a ressocialização seja feita”, opinou.

Representando a Câmara, José Carlos Porsani (PSDB) afirmou que confia nos serviços realizados nos CRs. “Acredito muito nesse trabalho e na recuperação. Ficamos muito felizes por essa parceria.”

Também participaram do ato de assinatura do convênio o chefe de gabinete, Alan Silva; os secretários Eloísa Mortatti (Assistência e Desenvolvimento Social), Juliana Agatte (Planejamento e Participação Popular), Donizete Simioni (Gestão e Finanças), Priscila Luiz (Comunicação) e Everson Inforsato, o Dicão (Esportes e Lazer); além da presidente do Fundo Social de Solidariedade, Cidinha Silva.

 

Visita

Edinho também aproveitou para visitar um dos reeducandos: Sidnei Alástico, que foi jogador profissional da Ferroviária durante a década de 1980 e defendeu a equipe na Taça de Ouro de 1983 e na brilhante campanha do Campeonato Paulista de 1985.

“Ele foi meu amigo de infância, criado no mesmo bairro que eu, e um dos grandes nomes do time de Araraquara na sua história. Tenho imenso carinho pelo Sidnei e conheço a vida dele. Um erro o levou a cumprir pena. Mas todo mundo já errou na vida ou vai errar”, declarou.

 

Oportunidade

Para os internos do CR Masculino, a ampliação das oportunidades de trabalho representam uma nova esperança. Ailton Miranda, de 36 anos, está a seis meses de voltar à liberdade. “É uma oportunidade ímpar, singular, de fazer tudo diferente. Queremos resgatar nossos sonhos, nossos valores”, relata.

Edmilson Nogueira Artori, 43 anos, tem a mesma expectativa. “Temos algo bom para dar à sociedade. Vamos ter a oportunidade de mostrar que somos capazes, e não ser julgados por um delito, por uma fração de segundo.”

Voltar

Acesso Rápido

Siga-nos no Facebook

Links Úteis