NOTÍCIAS

Voltar

Prefeito inaugura novo Centro de Referência da Mulher

8 de março de 2017


Neste 8 de março, Dia Internacional da Mulher, a Prefeitura inaugurou o novo Centro de Referência da Mulher “Heleieth Saffiotti”, que fica na Rua Comendador Pedro Morganti, nº 2231, no Centro de Araraquara.

O objetivo do Executivo é ampliar o atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica e também trabalhar no acolhimento e na prevenção desses casos. O Centro de Referência da Mulher, ligado à Coordenadoria de Políticas para Mulheres e Secretaria de Planejamento e Participação Popular, oferecerá atendimento psicológico e fará a interlocução com todas as secretarias.

“O Centro de Referência será o grande articulador desse trabalho de prevenção e de atendimento às mulheres vítimas de violência e aos agressores, além do acompanhamento da saúde da mulher”, disse o prefeito Edinho na solenidade. “A construção da igualdade não se resolve por decreto, por lei. A igualdade é construída todos os dias.”

O prefeito aproveitou para anunciar que a antiga sede, na Vila Harmonia, foi cedida para ao Município e irá abrigar um Centro de Referência Antidrogas. “Mais de 90% das mulheres apenadas são por ligação com a drogadição. Ou organizamos políticas públicas que enfrentam a drogadição, ou não daremos conta de abrir vagas no sistema penitenciário”, frisou.

A localização da nova sede também ficará perto do Anexo Especial de Violência Doméstica e Familiar, que deve ser instalado próximo ao Fórum e está sendo articulado com a Justiça e o Ministério Público.

Edinho lembrou que o Centro de Referência da Mulher foi a primeira obra entregue no seu primeiro mandato, em 2001, e recordou a biografia de Heleieth Saffiotti, que dá nome ao espaço. “Ela foi a teórica precursora sobre a igualdade de gênero no Brasil e se tornou referência na luta das mulheres. Tem uma história de vida ligada a Araraquara, pois foi professora da Unesp e doou a Chácara Sapucaia para a universidade”, afirmou.

 

Luta

A secretária de Planejamento e Participação Popular, Juliana Agatte, afirmou que a unidade fará toda a articulação necessária para a garantia dos direitos das mulheres. “Estamos juntos em luta”, disse. Amanda Vizoná, coordenadora de Políticas Públicas para Mulheres, afirmou que o objetivo é acolher todas as mulheres. “Não vamos nos calar.”

A vereadora Thainara Faria (PT), representando a Câmara, elogiou a escolha do novo local, segundo ela, “mais acessível”. A deputada estadual Márcia Lia (PT) lembrou que o “trabalho de excelência” começou em 2001. “Se a violência não é física, é psicológica. Não podemos nos calar.”

Elania Lima, psicóloga, disse que o espaço é “de fortalecimento da mulher araraquarense”. O defensor público Marcel Benetti Boer ressaltou que a Defensoria tem o compromisso de lutar pelos direitos das mulheres.

Já a delegada Meirelene de Castro Rodrigues, da DDM (Delegacia de Defesa da Mulher), ressaltou a importância de políticas públicas municipais. “Não adianta repreender se o município não tem estrutura suficiente para dar suporte à mulher. Não adianta só combater o crime se não tiver apoio a essa mulher. Faço votos de que esse trabalho só melhore e progrida”, declarou.

Estiveram presentes na cerimônia, ainda, os vereadores Roger Mendes (PP), Edson Hel (PPS), Elias Chediek (PMDB) e Rafael de Angeli (PSDB), além de vários secretários, coordenadores e integrantes da Prefeitura.

O evento também contou com apresentação da Escola de Dança Iracema Nogueira, com o tema “Vozes Periféricas da Literatura – a palavra é mulher”. A jovem Camila Constância dos Santos Silva, formada na escola, apresentou um número sobre empoderamento feminino, feito como TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) para a escola.

Voltar

Acesso Rápido

Siga-nos no Facebook

Links Úteis