NOTÍCIAS

Voltar

Prefeito recebe araraquarenses em mais um “Café com a População”

19 de maio de 2017


O prefeito Edinho e os secretários receberam cerca de 20 pessoas em mais uma edição do “Café com a População”, na manhã desta sexta-feira (19), na sala de reuniões do sexto andar da Prefeitura.

 

Foram ouvidas diversas demandas relacionadas a saúde, educação, cultura, esporte, entre outros temas. “Permitimos as manifestações dos moradores sobre os problemas da cidade e incentivamos a participação popular, construindo, juntos, uma cidade mais igualitária e com desenvolvimento social”, afirma Edinho. O “Café com a População” é realizado mensalmente.

 

A técnica de enfermagem Lindete Ribeiro da Silva, de 39 anos, pediu ao prefeito que leve projetos culturais e esportivos para a região do Valle Verde, na zona norte da cidade. “É preciso ter alguma coisa de esporte e cultura, senão vamos perder as crianças para os traficantes”, alertou. Edinho e os secretários explicaram que existem projetos em desenvolvimento para o bairro.

 

 

Lindete ficou muito feliz por participar do “Café com a População”. “Eu nunca tinha conseguido falar com algum prefeito. Demorou um pouco, pois me inscrevi em janeiro, mas fui atendida. A equipe está de parabéns. São todos muito educados”, revelou.

 

A técnica em enfermagem Elaine Pluceno, 48 anos, participou junto com o marido João, 48, que está desempregado e busca uma oportunidade. “Ele dá um respaldo para a gente”, contou Elaine. “Acho muito interessante e participativo entrar em contato com o prefeito”, disse João.

 

Já a dona de casa Viviane da Silva, 36, reclamou do posto de saúde do Vale do Sol. “Ele está sobrecarregado. Chego a esperar duas, três horas para ser atendida. O Edinho disse que vai tentar resolver”, explica. Sobre a experiência de estar na Prefeitura, ela só tem elogios. “Fui muito bem atendida.”

 

O prefeito já esteve no posto do Vale do Sol e constatou a necessidade de uma nova unidade. “Precisamos abrir uma nova unidade para atender a região do Águas do Paiol. Se não corrigirmos, ela se tornará uma unidade de saúde convencional. Ou seja, em vez de os médicos fazerem visitas às famílias, eles não vão conseguir sair da unidade”, disse Edinho naquela ocasião.

Voltar

Acesso Rápido

Siga-nos no Facebook

Links Úteis