NOTÍCIAS

Voltar

Prefeitura paga dívidas e recupera capacidade de gestão

3 de março de 2017


Com as ações tomadas nos primeiros meses de governo, a Prefeitura conseguiu pagar R$ 35 milhões em dívidas de curto prazo, negociar com fornecedores (mantendo a entrega de produtos e serviços), reabastecer a rede básica de saúde com medicamentos e materiais, consertar parte da frota que estava parada e, assim, recuperar a capacidade de gestão. Nesta sexta-feira, dia 03, Simioni participou da primeira edição do programa “Entrevista com Secretários”, nas redes sociais, da Prefeitura, realizado pela Secretaria de Comunicação.

Segundo o secretário de Gestão e Finanças, Donizete Simioni, uma das medidas para a reversão da situação financeira adversa é o corte de gastos. Antes mesmo de assumir o cargo, o prefeito Edinho já havia anunciado a redução de secretarias, coordenadorias e cargos em comissão, que deve economizar R$ 5 milhões ao ano, ajudando no pagamento das dívidas.

“Para nós sairmos dessa situação financeira, nós temos duas medidas. Uma é fazer enxugamento da máquina, rever contratos, pedir desconto nos preços e fazer com que isso gere uma economia no final, na execução do orçamento. É redução de despesa. E a outra medida é a gente aumentar, potencializar a receita, através da cobrança da dívida ativa”, diz Simioni.

Segundo os dados divulgados pelo prefeito Edinho, a dívida de curto prazo caiu de R$ 88 milhões para R$ 52 milhões já nos primeiros meses. Além disso, R$ 18 milhões foram reparcelados com cerca de 20 empresas das áreas de vale-alimentação, material escolar, transporte, limpeza pública, telefonia, tecnologia da informação, construção, energia elétrica, fornecedores da saúde, entre outras.

Sobre a receita, os primeiros meses do ano foram satisfatórios, com a inclusão de recursos do IPTU, do IPVA e de outros impostos no caixa. Para o restante do ano, o desafio é receber os valores da dívida ativa. A Prefeitura trabalha para reforçar a cobrança dos devedores.

“Estamos potencializando esse setor, que é de suma importância, porque não temos outro caminho. Estamos reestruturando, colocando mais funcionários para que a gente possa cobrar efetivamente esse estoque de dívida ativa”, afirma o secretário. O valor total é estimado em R$ 240 milhões. A meta é arrecadar esse ano pelo menos 40 milhões.

 

Ações

Mesmo com todos os desafios, os resultados estão aparecendo. A mais recente ação foi a compra e a entrega de 80 mil fitas para medição de glicose em todas as unidades de saúde — o material estava em falta desde novembro do ano passado. Toda a rede básica também foi abastecida de medicamentos.

Além disso, 25 veículos que estavam sem funcionar havia pelo menos quatro meses foram consertados e estão rodando normalmente: nove deles na Saúde, oito na Secretaria de Obras e Serviços Públicos e oito na área de Gestão e Finanças. O investimento foi de R$ 28 mil.

Voltar

Acesso Rápido

Siga-nos no Facebook

Links Úteis