NOTÍCIAS

Voltar

Prefeitura vai aderir ao Programa Criança Feliz

1 de fevereiro de 2017


A Prefeitura de Araraquara irá aderir ao Programa Primeira Infância no Suas – Criança Feliz, desenvolvido pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, do Governo Federal, e também apoiado pelo Governo do Estado. Nesta quarta-feira (1º), o prefeito Edinho se reuniu com a diretora da Drads (Diretoria Regional de Assistência e Desenvolvimento Social), Edna Martins, para conversar sobre o assunto e definir os detalhes do projeto. Para ele, o projeto fortalece as políticas públicas que o município tem de proteção à primeira infância.

Segundo a secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, Maria Eloísa Velosa Mortatti, cerca de 500 crianças até seis anos de idade e que integram benefícios sociais serão atendidas. “É um projeto fundamental para o fortalecimento do vínculo familiar e o desenvolvimento de cuidados na primeira infância. Estamos trabalhando em conjunto, o município e a Drads, para atender a população de forma integral”, diz.

Na reunião, ficou definido que a Prefeitura irá solicitar junto à Caixa Econômica Federal um imóvel na região norte da cidade para abrigar o projeto. O Governo Federal irá repassar R$ 25 mil mensais e caberá à Prefeitura a contratação da equipe que fará o acolhimento e as visitas domiciliares. “Ter um agente que visite as famílias é importante para resolver questões como violência doméstica, saúde e educação. É o poder público indo até as pessoas”, analisa Edna.

 

Também participaram da reunião a presidente do Conselho Municipal de Assistência Social, Flávia Bombo Calixto; o coordenador executivo da Assistência Social, Jader José de Oliveira; a assistente social Maria Cecília Sambrano Vieira e o diretor técnico da Drads, Paulo Albano Filho.

 

O programa

 

Implementado nas áreas de saúde, educação, assistência social, justiça e cultura, o Programa Criança Feliz tem objetivo de promover o desenvolvimento das crianças na primeira infância, considerando sua família e seu contexto de vida.

O público prioritário é formado por gestantes e crianças até três anos e suas famílias beneficiárias do Bolsa Família; crianças de até seis anos e suas famílias que recebem o Benefício de Prestação Continuada; e crianças até seis anos que estão afastadas do convívio familiar por medida protetiva e suas famílias.

Por meio de repasse financeiro, o município fica encarregado de contratar os visitadores, fortalecer a rede de acolhimento e mobilizar e capacitar as equipes participantes.

Voltar

Acesso Rápido

Siga-nos no Facebook

Links Úteis