NOTÍCIAS

Voltar

Projeto Coorte Araraquara atende 700 gestantes

24 de maio de 2018


Implantado em 2017, o Projeto Coorte Araraquara conta, no momento, com 700 gestantes  cadastradas. O objetivo é avaliar o estado nutricional e metabólico das gestantes e bebês de Araraquara e região, acompanhando-os até o primeiro ano de vida. O programa é desenvolvido pelo Departamento de Nutrição e Serviço Especial de Saúde de Araraquara (Sesa), Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo (USP) em parceria com a Maternidade Gota de Leite e Secretaria Municipal de Saúde. O projeto ocorrerá nos próximos 5 anos, por meio de pesquisa científica financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). A equipe que atua em Araraquara é formada por nutricionistas, enfermeiras, bioquímica e pediatra, que são alunos de pós-graduação da USP.

Entre os benefícios à gestante e aos bebês, o projeto oferece avaliações com ultrassom com equipamento de pletismografia nos três trimestres gestacionais, exames de sangue, testes de insulina e glicemia, aferição da pressão arterial, análises de composição corporal e orientações nutricionais.

“Trata-se de um projeto inédito no Estado e Araraquara está à frente por ter uma unidade especial de saúde (Sesa) e uma maternidade com expertise para alta complexidade que atende a região”, segundo a diretora técnica da FunGota, Emanuelle Laurenti.
Prevenção

De acordo com nutricionista Lívia Patrícia Rodrigues Batista, de 29 anos, bolsista da USP,  o foco do projeto é observar a criança desde a vida intra- uterina e estudar as causas da obesidade infantil

Durante a pesquisa, as mães são orientadas para evitarem a obesidade e a equipe acompanha o crescimento do bebê com avaliações do percentual de gordura corporal e massa muscular.
”Trata-se de uma pesquisa científica  que visa detectar as causas da obesidade infantil deste as primeiras 15 semanas de gestação”, enfatiza Lívia Batista.
Para participar do projeto a gestante deve estar no período inicial da gestação, até a 15 ª semana, e ter optado para o parto na maternidade Gota de Leite.
Atendimento

Com três semanas de gravidez, a socióloga Camila Vieira, de 26 anos, que está na segunda gestação, participou dos primeiros exames na terça-feira (22), no Sesa. “Tomei conhecimento do projeto na unidade básica de Saúde do Santa Lúcia III e acho importante este trabalho para complementar os serviços da rede básica”, destacou.

A dona de casa Betânia Carolina da Silva , 31, e o pedreiro Valdir Donizete Rodrigues, 50, elogiaram o atendimento à filha Rayssa, de 1 mês e cinco dias. “Estou no programa desde 2017 e minha filha nasceu de parto normal. Estou contente com o atendimento da Gota de Leite e do programa Coorte”, ressaltou.

Voltar

Acesso Rápido

Siga-nos no Facebook

Links Úteis