NOTÍCIAS

Voltar

Projeto da Emef Olga Ferreira Campos mescla capoeira e ecologia no combate a drogas e alcoolismo

15 de dezembro de 2017


Um projeto da Emef Olga Ferreira Campos, do Jardim Universal, mescla a capoeira e a ecologia (com o plantio de hortaliças em área verde da escola) em um trabalho de combate ao uso de drogas e bebidas alcoólicas entre os alunos: é o sítio ecológico “Abadá Orgânico”.

 

A assistente pedagógica da unidade, Ana Cláudia Cecatto, explica que a motivação inicial do projeto foi tirar os adolescentes das ruas. “A gente queria tirar esses alunos dessa situação e oferecer atividades extracurriculares que trouxessem uma motivação diferente para eles, o respeito consigo mesmo e com o grupo. A gente desenvolveu alguns filmes, palestras, discussões, com os 8º e 9º anos, e depois agregamos o projeto da capoeira”, explicou ao programa “Inteiro Ambiente”, da TV Web Participativa.

A comunidade ‘abraçou’ o projeto. “Fizemos palestra com todos os pais, falando dos riscos da droga, as atenções que se deve ter com essa garotada saindo, indo para festas, tendo acesso fácil a bebidas alcoólicas. A escola, sozinha, não consegue realizar um trabalho educativo com bons resultados”, diz Ana Cláudia.

 Segundo a educadora, o contato com o meio ambiente também tem grande importância. “A gente trabalha o cuidado geral com a natureza e a questão da produção de alimentos orgânicos mais saudáveis”, revela. “Sai daquela rotina que era só escola e ir para casa, não ter muito o que fazer. Ou ficar na rua ou pelo bairro, correndo risco. Aqui, eles estão vendo o resultado do trabalho deles e colhendo os frutos.”

 João Lázaro, ex-aluno da Emef Olga Ferreira Campos e integrante do grupo “Abadá Capoeira”, é um dos idealizadores do projeto. “A capoeira resgata os valores da cultura no nosso dia a dia, como o bem viver, o bem estar de uma família, a valorização do aluno, dos praticantes, socializando e integrando. E, também, resgatando eles, ensinando uma cultura de valorização do colher e do plantar”, explica.

 Os alunos têm apresentado evolução. “Muitos deles eram muito agressivos, pessoas hiperativas, que davam muito trabalho para a escola e para a comunidade, e hoje nós temos uma grande evolução no quadro. Desde notas, participação em sala de aula e convívio entre as famílias”, afirma João Lázaro.

 O lançamento oficial do projeto, na última sexta-feira (8), contou com presença do prefeito Edinho e da secretária da Educação, Clélia Mara dos Santos. “O problema das drogas e do álcool é muito sério e prejudica a vida de muitas famílias. Esse trabalho desenvolvido merece muitos elogios e deve ser levado a outras escolas do município”, disse Edinho, parabenizando a diretora da Emef, Maria José Júlio, as educadoras e o grupo “Abadá Capoeira”.

Repercussão positiva

 O aluno Gustavo Delisposti afirma que é uma honra participar do projeto. “Eu gosto de estar aqui cuidando das plantas, das árvores, ocupando meu tempo com coisas melhores. Fez muita diferença, porque na atualidade tem muita droga na rua, bebida”, declarou. Outro aluno, João Vitor da Silva, afirma ​que ​se sente “privilegiado e honrado” por estar nas atividades.

 Erik Gomes Maia Pereira, representante da Associação Abadá Capoeira de Brasília, explica que a associação foi fundada por Mestre Camisa e está em mais de 60 países e em todos os Estados Brasileiros.

“A gente vem trabalhando com as campanhas sociais, desde campanha ecológica, alimentação orgânica, contra a poluição, aquecimento global, passeatas. A gente faz jogos na praça, catando os lixos da rua, plantando árvores e tentando sempre ajudar a criançada, trazer para a capoeira e transformar a vida de muitas pessoas”, conclui Erik.

Confira a matéria da TV Web Participativa no link: https://www.facebook.com/prefeituraararaquara/videos/1910513475931382/

Voltar

Acesso Rápido

Siga-nos no Facebook

Links Úteis