NOTÍCIAS

Voltar

Tem Dom Quixote de sucata no Paço Municipal!

31 de agosto de 2017


A sustentabilidade ambiental é o norte da instalação “Dom Quixote”, em exposição no Paço Municipal. O projeto realizado no CER Maria Pradelli Malara chama a atenção de quem passa pela Rua São Bento, na região central da cidade, e presta homenagem aos 200 anos de Araraquara, já que apresenta um enorme personagem construído por meio de sucata.

A professora Débora Aparecida Veiga Chaquime coordenou o projeto junto a alunos da 4ª etapa, com 5 anos de idade, e contou com a ajuda dos alunos de todo o CER para arrecadação da sucata que foi usado na confecção do Dom Quixote. Também, a produção envolveu a ONG Paz e Bem, que trabalha em prol da preservação do Córrego Tanquinho, na região do bairro Selmi Dei, onde está localizado o centro educacional. Assim, todos juntos buscam uma forma de contribuir com a natureza e de manter a harmonia na região do córrego.

Débora conta que o projeto teve uma grande participação dos alunos e também da comunidade, já que a coleta seletiva é uma realidade muito presente na vida dos moradores do bairro – muitos fazem dela sua renda.

Nesse primeiro momento que envolveu a confecção do Dom Quixote, os conceitos trabalhados com as crianças abordaram a necessidade de preservação do meio ambiente e a importância do descarte correto do lixo, já que o destino final do lixo é um dos agravantes da degradação do meio ambiente.

A intenção é mostrar às crianças – e que elas repliquem as idéias – que a reciclagem permite a diminuição da quantidade de lixo produzido e que o reaproveitamento de diversos materiais ajudam a preservar alguns elementos da natureza com o processo de reaproveitamento de materiais já transformados.

Para tanto, as crianças passaram por um processo onde selecionaram as peças que seriam usadas na produção e escolheram o que seria usado em cada uma das partes da instalação – cabeça, pernas, braços e tronco do boneco. A diretora do CER, Iclair Bessi Freire, conta que a produção teve início em fevereiro e, apesar de já estar em exposição nas homenagens da cidade, o projeto terá continuidade visando a Feira de Conhecimento do CER, que deve ser efetuada em outubro.

A professora explica que agora serão trabalhados alguns conceitos do livro “Dom Quixote de la Mancha”, escrito pelo espanhol Miguel de Cervantes, um dos primeiros das línguas européias modernas e que é considerado por muitos o expoente máximo da literatura espanhola.

“Vamos continuar com o projeto, desenvolvendo outros materiais e atividades junto a ONG Paz e Bem e mirando a nossa Feira de Conhecimento. A escola inteira é envolvida nesse projeto, sendo cada um responsável em fazer a sua parte para a preservação do meio ambiente. Não adianta estar sempre em mutirões, mas não ter responsabilidade. Temos que fazer algo agora, pois o meio ambiente está sendo degradado rapidamente”, finalizou.

Voltar

Acesso Rápido

Siga-nos no Facebook

Links Úteis