NOTÍCIAS

Voltar

‘Vamos pensar Araraquara para o futuro’, diz Edinho sobre retirada dos trilhos

12 de julho de 2017


O anúncio de que o Governo Federal irá liberar R$ 120 milhões para a construção de oficina de manutenção e de posto de abastecimento para as composições férreas na Estação de Tutoia, reacende o debate sobre o que pode ser feito na área remanescente dos trilhos da região central de Araraquara, ao lado da Avenida Maria Antônia Camargo de Oliveira, a Via Expressa.

Segundo o prefeito Edinho, é preciso “pensar Araraquara para o futuro”. “É possível começar a debater o que nós faremos com esse 1 milhão de metros quadrados que separam Araraquara ao meio. É uma obra muito importante e um grande presente de aniversário para Araraquara nos seus 200 anos”, disse Edinho em edição especial do “Canal Direto com a Prefeitura”, programa transmitido ao vivo pelo Facebook oficial do município, nesta quarta-feira, dia 12.

“Não teremos mais composições cortando Araraquara. Além resolver o sofrimento das pessoas que moram na região da Vila Xavier e do Yolanda Ópice, também poderemos começar a debater o que vamos fazer com essa área que ainda é utilizada pelo pátio de manobras”, afirmou.

Essa grande área pertence à União. A partir da retirada dos trilhos, Edinho afirma que irá iniciar um debate com o Governo Federal sobre o assunto. Entre as opções, estão um parque linear, com construção de lagos, e a implantação de um grande centro administrativo municipal.

Os lagos, além de embelezarem o parque, também teriam papel importantíssimo no combate às inundações na Via Expressa, pois absorveriam as águas das chuvas vindas da região da Vila Xavier.

“Temos que cuidar da cidade, mas também temos que pensar grande. Araraquara não pode pensar pequeno. Nós vamos, sim, concluir as obras de retirada dos trilhos. Nós vamos, sim, recuperar aquela área degradada. Nós vamos preparar Araraquara para que cresça no século XXI.”

 

A obra

Na terça-feira (11), Edinho esteve em Brasília em reunião com o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella Lessa, e com diretores da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres). O encontro foi marcado após articulação junto ao vereador Magal Verri (PMDB) e ao deputado federal Capitão Augusto (PR-SP).

Na ocasião, o ministro anunciou que irá liberar R$ 120 milhões para a construção da oficina de manutenção e do posto de abastecimento em Tutoia.

Essas são as obras que restam para que as composições férreas deixem, definitivamente, de cortar a área urbana de Araraquara. A estimativa é de que os trabalhos comecem em até 180 dias.

Atualmente, parte das composições deixou de trafegar pelos antigos trilhos e já percorre o novo contorno ferroviário, por fora da cidade (passando por trás do Parque Pinheirinho e da Cooperativa Acácia, por exemplo).

Porém, parte dos trens ainda cruza o Centro, devido à necessidade de manutenção (em um dos antigos pavilhões da Facira) e de abastecimento (ao lado da Via Expressa, na altura do Posto Pirâmides). Com as obras liberadas pelo Governo Federal, 100% dos trens irão utilizar o novo contorno ferroviário.

Edinho ainda destaca o apoio do vereador Magal Verri e do deputado federal Capitão Augusto, além do comandante do 13º Batalhão de Polícia Militar do Interior, Adalberto José Ferreira, na articulação da reunião.

“Se Araraquara não pegasse esse dinheiro e não trouxesse a uma obra do setor ferroviário, ele iria a outra cidade”, salientou. “Sou muito grato ao apoio que recebi para resolver esse importante problema da cidade.”

Voltar

Acesso Rápido

Siga-nos no Facebook

Links Úteis