Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2019 / Julho / 26 / Índice de infestação de larvas do mosquito da dengue zera em Araraquara

Saúde

Índice de infestação de larvas do mosquito da dengue zera em Araraquara

Saúde divulga resultado da ADL, que avalia os níveis de infestação de larvas do Aedes aepypti; índice zero é reflete as 665 toneladas de inservíveis recolhidos de janeiro a junho
foto02 Varredura de limpeza  na região nordeste 04maio19 Tetê Viviani.jpg

 

 

O resultado da última Avaliação de Densidade Larvária (ADL), que avalia os níveis de infestação de larvas do mosquito Aedes aepypti nos bairros, comprova a eficiência das ações de combate à dengue coordenadas pela Vigilância Epidemiológica, da Secretaria Municipal da Saúde. Segundo dados divulgados nesta sexta-feira (26), a ADL referente ao mês de julho foi zero.  Também segundo números da Vigilância, de janeiro a junho, nas ações realizadas pelos agentes de saúde resultaram na retirada de 665 toneladas de inservíveis dos bairros de Araraquara.

O coordenador de Vigilância em Saúde, Rodrigo Ramos, explica que a ADL afere a quantidade de larvas do mosquito nas residências da cidade e o comportamento da população quanto à disponibilidade de criadouros. Para realizar o levantamento periodicamente, a cidade é dividida em cinco grandes regiões e é vistoriado um número determinado de imóveis em cada uma delas. Ao contrário de avaliações anteriores, desta vez, das cinco áreas, quatro tiveram índice igual a zero. Somente na área 2, o índice foi de 0,16, o que, estatisticamente, é considerado irrisório.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) indica que o resultado da ADL menor que 1,0 é tolerável, de 1 a 3,9 coloca o município em situação de alerta e superior a 4,0 em risco de epidemia.

O mapa da dengue indica que, apesar disso, todas as áreas precisam manter a atenção. “Nós estamos muito satisfeitos com esse resultado, porque mostra que estamos no caminho certo e que a população também está mais consciente. Além disso, as temperaturas mais baixas do inverno também colaboram. No início do ano, a ADL estava alta e 80% dos focos do Aedes aepypti estavam nos quintais das residências”, avalia Ramos, garantindo que os esforços de combate à dengue vão continuar, incluindo arrastão aos sábados e as ações diárias, incluindo nebulização e bloqueio casa a casa.

Para a secretária municipal de Saúde, Eliana Honain, a ADL de julho reforça que, de fato, é preciso que cada morador de Araraquara seja um fiscal do seu quintal. “A Prefeitura não tem um fiscal por residência. Precisamos muito dessa conscientização da população”, destacou

Arrastão no Gramado

 

E a batalha vai continuar. Neste sábado (27) será realizado arrastão contra a dengue, das 8 às 12 horas, nos bairros Vila Vieira, Parque Gramado, Vila Joenville e Jardim Santa Clara. Cerca de 200 pessoas, divididas em 10 equipes, retornarão às ruas para uma grande ação de varredura de criadouros nos quintais das residências e também nos terrenos baldios. Além de fiscais e agentes de controle de vetores e vigilância sanitária, participarão também servidores do Centralizado, da Secretaria de Obras e Serviços Urbanos, do Departamento Autônomo de Água e Esgotos (Daae) e Guarda Municipal.

Durante a abordagem, os moradores também recebem orientações sobre os cuidados necessários para prevenir a proliferação de larvas do mosquito Aedes aegypti. Além desse trabalho intensivo que vem sendo feito nas manhãs de sábado, os agentes continuam realizando diariamente os bloqueios casa a casa com aplicação de larvicida e nebulização.

A colaboração da população no recebimento dos agentes é fundamental. As equipes de vetores estão devidamente uniformizadas e com crachá de identificação. Denúncias de imóveis abandonados também podem ser realizadas pelo telefone da Ouvidoria da Vigilância Epidemiológica pelo 0800-7740440, ou através do Whatsapp da Prefeitura (16) 99760-1190. Moradores que não permanecem em casa para receber as equipes podem agendar uma visita pelo telefone da ouvidoria.

registrado em: ,