Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2019 / Junho / 17 / Junho tem programação especial do orgulho LGBTQIA+!

Planejamento

Junho tem programação especial do orgulho LGBTQIA+!

93fa33cd-02d7-4ad1-b74e-4ca52993ea70.jpg

 

Movimento debate 28 de junho e Orgulho LGBTQIA+

 

De acordo com assessora de políticas LGBT de Araraquara, várias atividades marcarão mês de junho na cidade

 

O 28 de junho é o Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+, mas em Araraquara todos os 30 dias de junho terão atividades. Várias atividades deste movimento, que teve início em 1969, em Nova York (EUA), marcarão este mês na cidade.

Na segunda-feira (17), em entrevista ao programa “Canal Direto com a Prefeitura” - no ar, de segunda a sexta-feira, às 18h30, via página oficial do Facebook da Prefeitura de Araraquara -, a assessora de políticas LGBTQIA+, Filipa Brunelli, e a coordenadora municipal de Direitos Humanos, Carol Leão Marques, deram mais detalhes sobre a causa.

Segundo Filipa, antes do fortalecimento da causa nos Estados Unidos, mais notadamente a partir dos anos de 1970, quando foram realizadas as primeiras marchas ou paradas do movimento, ser LGBT ou travesti era proibido, considerado crime. Por isso, as pessoas eram até presas nos EUA.

Filipa Bruneli acrescentou que em Araraquara, desde o último dia 3 de junho, a Assessoria de Políticas LGBTQIA+ deu início às atividades do mês do orgulho debatendo a causa no Cras Maria Luiza – ou Centro de Referência da Assistência Social.

No último dia 15, no Centro de Referência LGBTQIA+ (localizando na Avenida Espanha, 536, Centro de Araraquara), foi apresentado o filme temático “Stonewall – Onde o orgulho começou”, que narra todo o significado do dia 28 de junho.

“Mas será no próprio dia 28, na Praça Pedro de Toledo, das 19h às 22h, a grande atividade do Orgulho LGBTQIA+. Haverá uma série de intervenções abertas ao público, em parceria com a Assessoria de Políticas Públicas para Juventude e Coordenadoria Municipal de Direitos Humanos da Prefeitura”, destacou.

 

Ações preventivas

 

Ainda de acordo com o assessor de políticas LGBTQIA+, apesar da nova legislação que criminaliza a LGBTfobia significar uma conquista para o movimento, somente a educação combate a discriminação e o preconceito sobre a causa no Brasil.

Para Carol Leão Marques, o dia 28 de junho deve ser encarado como um momento de reflexão. “Para que todos entendam que as pessoas são todas iguais, sem discriminação ou preconceito”, acrescentou.

Em Araraquara, ainda segundo Carol, as políticas públicas envolvem atividades também nas escolas. “Ações preventivas agora significam que no futuro não tenhamos atos que violem os direitos humanos”, resumiu.

Vale destacar que no dia 4 de julho, às 19h, será realizada a Plenária LGBTQIA+ do Orçamento Participativo (OP). Marcada para o Centro de Referência LGBTQIA+, que acolhe pessoas e familiares dos LGBTs no município, a plenária debaterá as principais reivindicações do movimento em Araraquara.

 

 

registrado em: ,