Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2019 / Junho / 18 / “De Tempo Somos”: Grupo Galpão é destaque em Araraquara neste sábado (22)

Cultura

“De Tempo Somos”: Grupo Galpão é destaque em Araraquara neste sábado (22)

Canções, poesia e festa: espetáculo apresenta 25 músicas do repertório do grupo mineiro
De Tempo Somos 1 foto Guto Muniz.jpg

 

O Grupo Galpão mais uma vez é destaque na programação da Semana Luís Antonio Martinez Corrêa, agora com a apresentação de “De Tempo Somos”. O espetáculo – uma realização do Ministério da Cultura e Petrobras - será encenado neste sábado, 22 de junho, na quadra da Casa da Cultura. Os ingressos são gratuitos e serão distribuídos uma hora antes da apresentação.

“De Tempo Somos – um sarau do Grupo Galpão” celebra o encontro da música com o teatro, que se tornou marca registrada do grupo em seus mais de 35 anos de história. Reunindo canções, poesia e festa, o espetáculo apresenta 25 músicas do repertório do grupo – de montagens antigas até trabalhos recentes, incluindo canções de workshops - além de textos sobre a passagem do tempo e o processo de criação artística.

Com direção de Lydia Del Picchia e Simone Ordones o sarau lança aos atores o desafio de se reinventar em cena e na relação com o público, a quem são dedicadas algumas das canções. A direção musical e os arranjos são de Luiz Rocha e o espetáculo resultou em um CD de mesmo nome, produzido por Chico Neves.

Uma cantoria de atores à beira do rio, em noite de lua cheia, durante uma das inúmeras turnês da companhia pelo Vale do Jequitinhonha, foi inspiração para a criação do sarau do Grupo Galpão.

Os atores cantam e executam, ao vivo, 25 canções de trabalhos mais antigos como “Corra enquanto é tempo” (1988) e “Álbum de Família” (1990); passando também por “Romeu e Julieta” (1992), “Um Moliére Imaginário” (1997) e “Partido” (1999), chegando até a espetáculos mais recentes como “Tio Vânia” e “Eclipse” (ambos de 2011), além de músicas que surgiram em workshops internos e que chegam a público pela primeira vez.

“A cantoria é a celebração do encontro, da festa, da disposição para seguir em frente (apesar de tudo que nos faz pender para o chão!), do espírito libertário e contestador inerente a toda reunião festiva”, explica Lydia Del Picchia.

A etimologia da palavra “recordar”, que vem do latim “recordis”, significa passar de novo pelo coração. Segundo Simone Ordones, várias músicas que marcaram o repertório de espetáculos do grupo são revisitadas e recontextualizadas: “o foco desse sarau não é ser nostálgico, mas visar o futuro, o que está por vir; celebrar o que foi feito para apontar possíveis caminhos para o futuro”, explica.

A cantoria vem acompanhada de textos, escolhidos por Eduardo Moreira e Lydia Del Picchia, que falam da passagem do tempo e do estado de embriaguez e liberdade que é inerente à criação artística. Reflexões e poemas de Eduardo Galeano, Anton Tchékhov, Olga Knipper, Calderón de la Barca, Charles Baudelaire, Manuel Bandeira, Nelson Rodrigues, Jack Kerouac, Paulo Leminski e José Saramago compõem esse caleidoscópio em que os atores do Galpão compartilham com o público, suas indagações e vivências artísticas.

Vale destacar que a Semana Luís Antonio é uma realização da Prefeitura Municipal de Araraquara, por meio da Secretaria Municipal da Cultura e Fundart (Fundação de Arte e Cultura do Município) - em parceria com o Sesc-Araraquara, Sesi-Araraquara e Senac Araraquara. O evento recebe o apoio do governo federal por meio da Lei de Incentivo à Cultura, Fundo Nacional da Cultura e Ministério da Cidadania (Secretaria Especial da Cultura).

 

Grupo Galpão - Criado em 1982, o Grupo Galpão tem sua origem ligada à tradição do teatro popular e de rua. Há 35 anos desenvolve um teatro que alia rigor, pesquisa e busca de linguagem, com montagem de peças que possuem grande poder de comunicação com o público. Formado por atores que trabalham com diferentes diretores convidados, como Gabriel Villela, Cacá Carvalho, Paulo José, Yara de Novaes e Marcio Abreu (além dos próprios componentes que também já dirigiram espetáculos do Grupo), o Galpão formou sua linguagem artística a partir desses encontros diversos, criando um teatro que dialoga com o popular e o erudito, a tradição e a contemporaneidade, o teatro de rua e o palco, o universal e o regional brasileiro.

 

Ficha Técnica

Direção: Lydia Del Picchia e Simone Ordones

Elenco: Antonio Edson, Beto Franco, Eduardo Moreira, Fernanda Vianna, Lydia Del Picchia, Luiz Rocha (ator convidado), Júlio Maciel, Paulo André, Simone Ordones - *Inês Peixoto (atriz curinga)

Direção musical, arranjos e trilha sonora: Luiz Rocha

Pesquisa de texto: Eduardo Moreira

Figurino: Paulo André

Preparação vocal: Babaya

Preparação corporal: Fernanda Vianna

Iluminação: Rodrigo Marçal

Design sonoro: Vinícius Alves

Aulas de percussão: Sérgio Silva

Assessoria na cena “a carteira”: Diego Bagagal

Assessoria de iluminação: Chico Pelúcio

Revisão de textos: Arildo de Barros

Voz em off: Teuda Bara

Arranjos baseados em arranjos originais de Babaya, Ernani Maletta e Fernando Muzzi, do repertório musical do Grupo Galpão

Fragmentos de textos: Eduardo Galeano, Charles Baudelaire, Olga Knipper, Jack Kerouak, Nelson Rodrigues, Anton Tchékhov, José Saramago, Paulo Leminski e Calderón de La Barca | Gênero: sarau literário musical

 

SERVIÇO:

Semana Luís Antonio Martinez Corrêa apresenta:

“De Tempo Somos”, com Grupo Galpão

Data: sábado “22 de junho)

Horário: 20 horas

Local: Quadra da Casa da Cultura Luís Antonio Martinez Corrêa (Av. Espanha, n° 485 – Centro)

 

Grátis - retirada de ingresso uma hora antes do espetáculo

 

Recomendação etária: livre

Duração: 70 minutos

 

registrado em: , ,