Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2019 / Junho / 28 / Programa revela percepção das puérperas da Gota de Leite sobre o parto

Saúde

Programa revela percepção das puérperas da Gota de Leite sobre o parto

Questionário é aplicado desde fevereiro e os resultados entram todo mês na pauta de reuniões da diretoria com os coordenadores médicos
foto01 Atividade de Escala Perceptiva de Parto na Maternidade Gota de Leite 25jun19 Miriam Gonçalves.jpg

 

 

Em busca de aprimoramento constante do atendimento humanizado prestado às gestantes e puéperas, a Maternidade Gota de Leite de Araraquara – Fungota desenvolve, desde fevereiro, o  programa “Escala de Experiência Perceptiva do Parto”, cujo objetivo é a compreensão da experiência percebida da puérpera sobre seu parto.

De acordo com psicóloga Ticiana Tortorelli, responsável pela elaboração e implantação do programa na maternidade, nos últimos quatro meses está sendo aplicado um questionário entre as puérperas, no qual elas são convidadas a informar quantas gestações já tiveram, a idade, se a gestação recente foi planejada ou inesperada, se o parto foi cesária, normal ou natural. As mulheres também fazem uma avaliação sobre o parto recente, dando notas de 0 a 10 para os níveis de dor e de sofrimento sentidos durante o nascimento do bebê. Até agora 301 mulheres responderam o questionário desde fevereiro; 54, neste mês de junho.

As respostas são apuradas mensalmente e os resultados e achados da abordagem integram as pautas das reuniões da diretoria com os coordenadores médicos.

“A percepção é, sem dúvida, um importante elemento para a análise da psicologia de um ser humano, pois cada indivíduo realiza um processo perceptivo único e diferente dos demais. É um estado subjetivo, através do qual se realiza uma abstração do mundo externo. Assim, a Escala de Experiência Perceptiva do Parto representa um instrumento de grande valia para um melhor entendimento sobre experiência percebida do parto pelas puérperas. E esses entendimentos e informações colhidas através do questionário viabilizam intervenções e indicadores de gestão estratégica”, explica a psicóloga.

Ainda segundo a psicóloga, além de dar direcionamento à diretoria e aos profissionais da saúde que trabalham diretamente com as mulheres, a abordagem é realizada num momento de extrema vulnerabilidade emocional das puéperas, pois elas acabaram de dar à luz um bebê. “É um instrumento que vai além de perguntas e respostas; é um momento de acolhimento, onde elas podem relatar suas dúvidas e suas angústias. É um trabalho de escuta, que até antes não tinha. A ideia é melhorar a qualidade da experiência percebida do parto para que elas saiam da maternidade com a experiência de parto mais feliz possível. E, claro, elas fazem comentários importantes que dão direcionamento a todo o trabalho na maternidade”, destaca ela, acrescentando que, para o segundo semestre, o objetivo é atingir o maior número de puérperas possível com o questionário e calcular o quanto ele é representativo em relação ao número total de partos/mês.

Também para o segundo semestre, as informações colhidas nas abordagens e na aplicação da escala vão direcionar o trabalho de treinamento das equipes realizado pela psicóloga na Gota de Leite.

registrado em: ,