Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2019 / Maio / 09 / Prefeito sanciona dez leis aprovadas pela Câmara Municipal

Gestão

Prefeito sanciona dez leis aprovadas pela Câmara Municipal

Projetos de lei são de autoria do presidente da Câmara, Tenente Santana (MDB), e dos vereadores Zé Luiz (PPS), Edson Hel (PPS), Elias Chediek (MDB), Jeferson Yashuda (PSDB) e José Carlos Porsani (PSDB)
foto04 Prefeito Edinho durante sanção de leis propostas e aprovadas por vereadores 9maio19 Tetê Viviani.jpg


Em solenidade nesta quinta-feira (9), o prefeito Edinho sancionou dez leis municipais que surgiram de projetos de lei apresentados por vereadores e aprovados pela Câmara Municipal nas últimas semanas.

“É uma tarde especial. São leis que homenageiam pessoas importantes e valorizam o trabalho dos vereadores. Afinal, a cidade não é feita só de asfalto, de prédios, mas é feita de gente, da nossa população”, afirmou o prefeito.

Duas leis são de autoria do presidente da Câmara, Tenente Santana (MDB). Uma delas denomina Rua Pastor Roberto Casimiro da Silva uma via pública do Parque Residencial Jatobá. Roberto foi policial e pastor da Igreja Assembleia de Deus Ministério Belém, atuando em Rincão, no Taquaral, em Américo Brasiliense e nos bairros Hortênsias, Vale do Sol e Universal, em Araraquara. Ele morreu em julho de 2016.

 


 

A outra lei de Santana denomina outra via do mesmo bairro como Rua Antonio Retamero Filho, que foi o primeiro funcionário contratado da antiga CTA (Companhia Tróleibus Araraquara) e o primeiro motorista de ônibus, começando seu trabalho no ônibus nº 1 da CTA. Antonio morreu aos 91 anos, em 2017.

Duas leis sancionadas foram idealizadas do vereador Zé Luiz (PPS). Uma inclui no Calendário Oficial de Eventos do Município o “Dia Municipal do Síndico”, a ser comemorado anualmente, no dia 30 de novembro, com reuniões, palestras, seminários e outros eventos.

 

 


Outra lei de Zé Luiz define ações de combate à dengue nos cemitérios de Araraquara, disciplinando a colocação de vasos, recipientes e outros objetivos para ornamentação de sepulturas. A colocação desses itens é permitida, mas desde que possuam aberturas, não estejam envolvidos em folhas plásticas ou de celofane e estejam preenchidos com areia ou outro meio que impeça o acúmulo de água.

O vereador Edson Hel (PPS) é o autor de outra lei sancionada pelo prefeito: a que denomina Avenida Newton Gilberto Pereira Lopes uma via pública do Parque Residencial Jatobá. Newton trabalhou na fábrica Lupo por 25 anos, foi bispo da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias e presidiu a Estaca Araraquara-Brasil, onde atuou na área social. O homenageado morreu em 2012, aos 53 anos.

 

 


Duas leis de autoria do vereador José Carlos Porsani (PSDB) também foram sancionadas, para nomeação de vias no Parque Residencial Jatobá. A Avenida Dorival Valdastri e a Avenida Aracy Filla Valdastri.

Dorival foi o fundador da Mercearia Santa Luzia, na Rua Major Carvalho Filho (Rua 0), no Centro, onde trabalhava com a família. Ele morreu em 2016, aos 87 anos. E Aracy Filla Valdastri foi esposa de Dorival Valdastri, com quem teve 3 filhas e se mudou para Araraquara em 1964. Aracy, em 2004, faleceu aos 71 anos.

 


O vereador Elias Chediek (MDB) é o autor de outras duas leis. Ambas denominam vias no Parque Residencial Jatobá: Avenida Mario Antonio da Silva (Bola 7) e Avenida Capitão Manoel Joaquim Pinto de Arruda.

Mario Antonio da Silva dedicou 38 anos de vida à EFA (Estrada de Ferro Araraquara) e à Fepasa, onde ganhou o apelido de Bola 7, devido a sua sorte com o número 7 quando participava das partidas de sinuca. Ele fundou em 1982, com os amigos, o famoso bloco carnavalesco As Delicadas da Vila. Mario morreu aos 89 anos, em 2017.

Já Manoel Joaquim Pinto de Arruda, que nasceu em 1772 e morreu em 1844, foi um dos responsáveis pela introdução da cultura de açúcar na região. Teve papel fundamental na instalação da Vila em 1832, liderando a comissão araraquarense que estabeleceu os limites do novo município. Foi sogro de José Joaquim de Sampaio, que presidiu o Legislativo araraquarense de 1841 a 1844. Um neto seu, também chamado Manoel Joaquim Pinto de Arruda, foi indicado o primeiro prefeito da cidade em 1897, já na República.



Por fim, lei do vereador Jeferson Yashuda (PSDB) denomina Rua Professor José Arana Varela uma via pública do Residencial Monte Carlo. O homenageado foi professor titular da Unesp, membro do conselho superior e vice-presidente da Fapesp, membro do Conselho de Tecnologia da Fiesp, diretor da Agência Unesp de Inovação, membro da Academia Internacional de Cerâmica e membro do corpo editorial de revistas científicas. Também publicou mais de 500 artigos em revistas internacionais e gerou mais de 500 trabalhos em congressos. O professor morreu em 2016, aos 72 anos.

Além do prefeito e dos vereadores autores das leis, também estiveram no evento o vereador Lucas Grecco (PSB), o chefe de gabinete, Alan Silva, além de familiares e amigos dos homenageados. 

registrado em: ,