Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2019 / Maio / 22 / Kaparaó e Escola do Serralheiro expõem balanço de ações

Trabalho

Kaparaó e Escola do Serralheiro expõem balanço de ações

Cursos gratuitos de capacitação profissional são oferecidos ao longo do ano pelas duas escolas municipais de Araraquara
3a7a1602-e32b-42da-9427-fc67a5de188f.jpg

 

Assista ao Canal Direto, na íntegra

https://www.facebook.com/prefeituraararaquara/videos/278505006251434/

 

Um ano após terem sido vinculadas à Secretaria Municipal do Trabalho e do Desenvolvimento Econômico e à Coordenadoria Executiva de Trabalho e de Economia Criativa e Solidária, as instituições municipais Espaço Kaparaó e Escola do Serralheiro apresentam um balanço de suas ações ao longo desse período.

Na terça-feira (21), em entrevista ao ‘Canal Direto com a Prefeitura’ – programa que vai ao ar ao vivo, de segunda a sexta-feira, às 18h30, via página do Facebook da Prefeitura de Araraquara – Camila Capacle e Flávia Andrade, respectivamente coordenadora e gerente do Trabalho e Economia Solidária, explicaram o funcionamento das duas escolas.

Segundo Camila, ambas são escolas públicas municipais em que as pessoas recebem cursos profissionalizantes ou de qualificação e capacitação profissional gratuitos para o mercado de trabalho.

Antes vinculadas à Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, a mudança foi estratégica, conforme enfatizou Capacle, porque aproxima as duas escolas das demandas da Coordenadoria em relação aos projetos e aos cursos oferecidos.

Flávia Andrade acrescentou que atualmente as principais demandas do Kaparaó e da Escola do Serralheiro estão relacionadas aos setores de serviços e da construção civil.

São vários cursos gratuitos oferecidos nessas duas áreas e mesmo quando os dois setores não oferecem vagas formais, é possível que as pessoas que se formam atuem de na condição de autônomas.

Vale destacar que, com raras exceções, os cursos do Espaço Kaparáo e da Escola Serralheiro não limitam idade nem escolaridade dos participantes, o que pode estimular o retorno aos estudos.

Também vale destacar que é comum mulheres se inscrever em cursos prioritariamente masculinos, e vice-versa. E dentro da política da administração municipal de mais inclusão social, alguns cursos do Kaparaó e Escola do Serralheiro também contam com alunos com alguma deficiência auditiva.

 

Estatísticas

 

Conforme números do balanço, desde abril de 2018 foram ministrados pelas duas escolas cerca de 30 cursos de qualificação profissional e formadas 400 pessoas em Araraquara.

A duração dos cursos varia de 30 horas ou de duas a três semanas, como os de maquiador, designer de sobrancelha, manicure e pedicure, e a 260 horas, ou três meses - de eletricista, pedreiro e padeiro, por exemplo.

No geral, existe uma grande variedade de cursos oferecidos nos períodos de manhã, tarde e noite e alguns deles, como os de serralheiro, exigem idade mínima de 18 anos. Ao mesmo tempo, grande parte é oferecida para candidatos a partir dos 16 anos.

Camila Capacle relatou que recentemente cinco pessoas que fizeram o curso de corte e costura no Kaparaó conseguiram emprego imediatamente, em uma empresa têxtil da cidade.

Já outras optam por fazer cursos porque já atuam na área e buscam requalificação profissional, segundo Flávia Andrade.

E quando o número de inscritos supera o número de vagas oferecidas é feita uma seleção socioeconômica dos candidatos, com auxílio de  um assistente social da Prefeitura.

 

Mais inclusão

 

Em Araraquara, também existe o Programa de Incentivo à Inclusão Social (PIIS), que atendeu a 100 pessoas em um ano, passando meio período do dia na Coordenadoria de Trabalho e de Economia Criativa e Solidária e outro período no NEJA (Núcleo de Ensino de Jovens e Adultos). Para isso, recebem auxílio e cursos de capacitação voltados para o mercado de trabalho.

Ainda de acordo com Camila e Flávia, as políticas públicas do Kaparaó e Escola do Serralheiro também buscam fomentar o empreendedorismo no município, em parceria com o Sebrae.

O objetivo é incentivar as pessoas a abrirem seus próprios negócios, de forma individual ou coletiva, como formar uma associação ou cooperativa, ou mesmo um negócio familiar como forma de ampliar a oferta de emprego e de trabalho.

Finalizando, Camila Capacle ainda ressaltou que entre este mês e junho terminam vários cursos em andamento nas duas escolas. Já a partir do segundo semestre serão oferecidos outras oportunidades, também basicamente nos setores de serviços e da construção civil e, como sempre, totalmente gratuitas para a população de Araraquara.

registrado em: ,